Programação

Modalidade:
Área:
Autores:
Palavra-Chave:


 2509 Resumo encontrados. Mostrando de 41 a 50


AO043 - Apresentação Oral
Área: 4 - Odontopediatria

Apresentação: 03/09 - Horário: 13h30 às 17h00 - Sala: Jacarandá

Iodeto de potássio associado à terapia fotodinâmica antimicrobiana potencializa a redução bacteriana em biofilme oral formado in situ
Farias-da-Silva FF, Benine-Warlet J, Groppo FC, Steiner-Oliveira C
Ciências da Saúde e Odontologia Infantil FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Avaliar o efeito da associação do iodeto de potássio (KI) ao fotossensibilizador azul de metileno (MB) na terapia fotodinâmica antimicrobiana (TFDA) em um biofilme oral formado in situ. Foi realizado um estudo in situ com 21 participantes, em fase única de 14 dias. Durante este período, cada participante utilizou um dispositivo palatino contendo 8 blocos de dentina bovina, os quais foram expostos à solução de sacarose 20%, 8 vezes ao dia, para simular um alto desafio cariogênico. Ao final da fase intraoral, os biofilmes formados sobre os blocos foram alocados nos seguintes tratamentos: C (NaCl 0,9%); CHX (clorexidina 0,2%); KI (KI 75 mM); MBKI (MB 0,005% + KI 75 mM); L (NaCl 0,9% + laser vermelho 18J, 180 s); LMB (MB 0,005% + laser); LKI (KI 75 mM + laser); LMBKI (MB 0,005% + KI 75 mM + laser). Os biofilmes tratados foram coletados, diluídos e incubados para avaliação da viabilidade celular (UFC/mL) para microrganismos totais, lactobacilos totais, estreptococos totais e estreptococos mutans. Os dados foram analisados pelo teste de Friedman, seguido do teste de Dunn (α = 0,05). O grupo LMBKI mostrou uma redução significativa na viabilidade de todos os microrganismos em comparação com os grupos C, KI, MBKI, MB, L, LMB, e LKI (p < 0,0001), e mostrou uma redução semelhante ao grupo CHX (p > 0,99).

A terapia fotodinâmica antimicrobiana com iodeto de potássio associado ao azul de metileno e ativado pelo laser vermelho pode ser indicada como uma técnica não invasiva para redução da viabilidade de um biofilme oral polimicrobiano, favorecendo o manejo da doença cárie.

AO044 - Apresentação Oral
Área: 9 - Ciências do comportamento / Saúde Coletiva

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Ipê

Desmascarando uma pseudociência: um estudo etnográfico digital de postagens sobre 'Odontologia Biológica' no Instagram
Jucá AM, Jorge OS, Menezes TS, Moreira YRF, Lotto M, Cruvinel T
ODONTOLOGIA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - BAURU
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo objetivou analisar e caracterizar postagens do Instagram relacionadas à "Odontologia Biológica". Foram recuperadas 500 postagens em inglês relacionadas à "Odontologia Biológica", publicadas no período de maio/2017 a maio/2022. Dois investigadores independentes e calibrados caracterizaram as postagens de acordo com sua veracidade, motivação, perfil dos autores e sentimento, relacionando-as ao tempo de publicação, interação total dos usuários e escore de performance de difusão. A análise estatística foi realizada pelos testes U de Mann-Whitney, V de Cramer, Qui-Quadrado de Pearson e modelos de regressão logística múltipla em relação à veracidade das postagens e métricas de interação. A maioria das postagens apresentou conteúdo falso (68,2%) e motivação financeira (52%). A maioria das postagens (58,4%) foi publicada por profissionais de saúde e apresentou sentimento negativo ou neutro (59,8%). Postagens com informações verdadeiras (P = 0,006), compartilhadas por não-profissionais de saúde (P <0,001) e com sentimento positivo (P = 0,031) apresentaram escores de difusão mais altos. Conteúdos falsos foram associados à motivação financeira (OR = 2,12) e profissionais de saúde (OR = 5,56). Postagens de não-profissionais de saúde foram associadas a escores de difusão mais altos (OR = 1,98).

Portanto, a motivação financeira e o perfil de profissional de saúde foram fatores preditivos de conteúdos falsos enquanto o perfil de não-profissional de saúde foi preditor para a propagação de postagens sobre "Odontologia Biológica" no Instagram.

AO045 - Apresentação Oral
Área: 9 - Ciências do comportamento / Saúde Coletiva

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Ipê

As pessoas estão buscando ativamente por informações não factuais sobre flúor no Google? Um estudo infodemiológico
Lotto M, Jorge OS, Menezes TS, Jucá AM, Lourenço-Neto N, Oliveira TM, Machado MAAM, Cruvinel T
Odontopediatria,Ortodontia e Saúde Colet UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - BAURU
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo teve como objetivo analisar a atividade dos usuários do Google em busca de conteúdos não factuais sobre flúor (CNFF) em países distintos. Inicialmente, a variação mensal do volume relativo de buscas (VRB) relacionadas ao tópico "flúor - composto químico", bem como os conteúdos das respectivas buscas efetuadas pelos usuários, foram coletadas usando o Google Trends para o período entre janeiro/2004 e abril/2022 para todos os países com dados disponíveis (n=25). Os dados foram analisados por i) modelos preditivos ARIMA, ii) análise qualitativa das buscas para a determinação dos CNFF, iii) comparação das frequências de CNFF e conteúdos factuais ou incertos em relação a diferentes indicadores dicotomizados (teste Qui-quadrado) e iv) associação entre os VRB dos CNFF com os indicadores dicotomizados (regressão logística múltipla). Além disso, a presença de buscas classificadas como CNFF foi verificada no Facebook, Instagram e Reddit. Em geral, os CNFF revelaram a preocupação dos usuários sobre riscos hipotéticos associados ao consumo de fluoretos, sendo também frequentemente detectados em todas as redes sociais estudadas. Os VRB para os CNFF foram positivamente associados ao índice de desenvolvimento humano para educação e negativamente associados à atividade de busca on-line e à carga de cárie dentária não tratada em dentes permanentes.

O interesse dos usuários do Google em CNFF está aumentando ao longo do tempo, especialmente em países com níveis mais elevados de educação e com menores carga de cárie dentária não tratada e atividade de busca on-line.

AO046 - Apresentação Oral
Área: 9 - Ciências do comportamento / Saúde Coletiva

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Ipê

Gap de gênero em ensaios clínicos randomizados em odontologia: um estudo de meta-pesquisa
Prado MC, Dotto L, Agostini BA, Sarkis-Onofre R
Programa de Pós Graduação em Odontologia ATITUS EDUCAÇÃO
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Esta meta-pesquisa teve como objetivo avaliar o gap de gênero em ensaios clínicos randomizados (ECRs) na odontologia em termos de autoria, colaborações, métricas, relato de boas práticas de pesquisa, uso de ferramentas de transparência e declaração de financiamento. Foi realizada uma busca eletrônica no PubMed para ECRs restritos a área odontológica, em inglês, indexados de 31/12/2016 a 31/12/2021. Dois revisores examinaram independentemente os estudos de acordo com os critérios de elegibilidade. Foram incluídos 844 artigos, com base no cálculo amostral. Foram extraídos o nome e gênero do primeiro autor e correspondente, métricas de citação e o relato referente ao uso da declaração Consolidated Standards of Reporting Trials (CONSORT), registro de protocolo, compartilhamento de dados, conflitos de interesse e financiamento. A proporção de mulheres como primeiras autoras foi de 46,56% e de 40,12% para autoras correspondentes. Houve maior prevalência de autores correspondentes colaborando com primeiros autores do mesmo gênero. A análise mostrou que uma mulher autora correspondente aumenta em 72% a probabilidade do primeiro autor também ser mulher. A prevalência do relato de "registro de protocolo" e "compartilhamento de dados" foi maior quando as mulheres foram primeiras autoras. Não foram encontradas diferenças estatísticas entre os gêneros para os demais itens avaliados.

Foi identificado gap de gênero em ECRs na odontologia, relacionada à participação de mulheres como primeiras autoras e autoras correspondentes, bem como na colaboração entre autores.

AO047 - Apresentação Oral
Área: 9 - Ciências do comportamento / Saúde Coletiva

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Ipê

Condição de saúde bucal de pessoas com doença falciforme e seus fatores associados
Ribeiro EE, Martins RC, Passos SCS, Bittencourt SSA, Conceição GASG, Quintanilha RMC, Marinho AMCL, Santos MPA
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

A Doença Falciforme (DF) é a doença hereditária mais comum entre as hemoglobinopatias no mundo e, no Brasil, afeta majoritariamente a população negra. Ela ocorre devido ao processo de falcização das hemácias, que resulta em quadros de vasoclusão e anemia hemolítica crônica, que são responsáveis por diversas manifestações clínicas em vários órgãos, sistemas e tecidos, com repercussões no complexo orofacial. Este estudo observacional transversal teve como objetivo avaliar a condição de saúde bucal de pessoas com doença falciforme usuários do serviço hematológico do Instituto Estadual de Hematologia Arthur de Siqueira Cavalcanti (HEMORIO) e relacionar com aspectos como sociodemografia, condição de saúde e acesso a serviços de saúde. Dos 359 elegíveis para o estudo, 315 participantes com DF entre 1 a 75 anos, responderam ao inquérito com questões estruturadas fechadas e abertas. Na sequência, realizaram o exame bucal para identificar as alterações bucais, dentárias, periodontais conforme proposto pelo SB 2010, adaptado pela inclusão de defeitos de desenvolvimento de esmalte (DDE) e presença de maloclusão. Examinadores e anotadores foram calibrados em três oficinas (Kappa médio acima de 0,8). As análises foram realizadas usando frequências relativa e absoluta e os testes estatísticos Qui-quadrado, Kruskal-Wallis e Modelo Linear Generalizado (nível de confiança de 95%).

Concluiu-se que houve associação da condição de saúde bucal com fatores sociodemográficos, de saúde geral e de acesso e uso dos serviços de saúde das pessoas com Doença Falciforme estudadas.

AO048 - Apresentação Oral
Área: 9 - Ciências do comportamento / Saúde Coletiva

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Ipê

Painel interativo de indicadores para monitoramento dos serviços de saúde bucal na Atenção Primária à Saúde no Brasil
Chalub LLFH, Pereira HB, Ribeiro BA, Silva ET, Diniz FC, Amaral JHL, Senna MIB, Ferreira RC
Odontologia Social e Preventiva UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Tecnologias de informação e comunicação favorecem a organização, oferta e avaliação dos serviços na Atenção Primária à Saúde (APS). Objetivou-se apresentar o desenvolvimento de tecnologia digital inédita que disponibiliza indicadores de saúde bucal, calculados com dados do Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica (SISAB), a partir de 2016, nos níveis de desagregação municipal, estadual, regional e nacional. Trata-se de estudo metodológico para desenvolvimento de painel de monitoramento configurado nas seguintes etapas: criação de planilhas para mapeamento da fonte de dados; arquivos de configuração dos dados extraídos do SISAB para cálculo dos indicadores; scripts para orquestrar a extração automatizada; armazenamento dos indicadores calculados em banco de dados analítico hospedado na Google Cloud; e realização de dupla validação (manual e automatizada). No painel, via URL, os 53 indicadores, previamente validados, das dimensões "Provimento e Gestão de Serviços de Saúde Bucal" foram disponibilizados para acesso livre e gratuito, em gráficos, mapas e tabelas que permitem comparações geográficas, temporais, por porte populacional e pelo Índice de Desenvolvimento Humano.

O painel se mostra uma ferramenta útil para a qualificação e uso dos dados do SISAB. A automação das informações e sua disseminação periódica propiciarão que a cultura de monitoramento se torne prática cotidiana dos profissionais de saúde bucal, reduzindo a fragmentação da informação em saúde e ampliando a capacidade avaliativa de gestores e profissionais de saúde na APS.

AO049 - Apresentação Oral
Área: 9 - Ciências do comportamento / Saúde Coletiva

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Ipê

O flúor sob ataque: o contexto da informação é relevante para a produção e difusão de conteúdos falsos sobre o flúor em websites?
Menezes TS, Lotto M, Jucá AM, Jorge OS, Sampaio C, Pessan JP, Cruvinel T
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - BAURU
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Conteúdos falsos per se e conteúdos verdadeiros apresentados em contextos falsos são dois dos tipos de desordem informacional frequentemente encontrados na Internet. Neste cenário, este estudo objetivou avaliar a influência do contexto falso para a geração de conteúdos inverídicos sobre o flúor em websites, considerando a facticidade e nível de evidência das mensagens removidas dos seus contextos originais. As mensagens foram obtidas de um estudo primário que avaliou 410 websites recuperados pelo Google. Para tanto, dois pesquisadores independentes, com expertise no estudo do flúor para a prevenção de cárie dentária, classificaram 33 mensagens sobre o flúor em inglês de acordo com a sua facticidade (factual ou não-factual) e seu nível de evidência (Oxford Centre for Evidence-Based Medicine). Enquanto 27 mensagens (81,8%) foram classificadas como não-factuais, 6 mensagens (18,2%) foram classificadas como factuais. Dentre as últimas, uma mensagem foi classificada com nível de evidência 2b, outra com nível de evidência 4 e quatro mensagens com nível de evidência 5.

Portanto, a maioria das mensagens sobre o flúor encontradas em websites não dependem do contexto para serem classificadas como informações falsas. Entretanto, informações factuais pautadas em baixos níveis de evidência científica, provenientes de opiniões de especialistas, pesquisas laboratoriais, séries de casos ou estudos observacionais de má qualidade, também são utilizadas fora de contexto para a produção e difusão de informações falsas sobre o flúor para a prevenção da cárie dentária.

(Apoio: FAPESP  N° 2019/27242-0 e 2021/03226-6)
AO050 - Apresentação Oral
Área: 9 - Ciências do comportamento / Saúde Coletiva

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Ipê

Impacto econômico do Teste Rápido de Antígeno e RT-PCR no diagnóstico da COVID-19: uma análise de custo-efetividade
Cedro VQM, Gomes SL, Simões ACCD, Cavalcanti YW, Pereira AC
ODONTOLOGIA PREVENTIVA E SAÚDE PÚBLICA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O teste de detecção do novo Coronavírus tornou-se um componente essencial para a prevenção e controle da doença, devido à situação sanitária da COVID-19. Em vista da viabilidade econômica, o Teste Rápido de Antígeno pode representar uma tecnologia mais custo-efetiva em substituição ao RT-PCR, padrão ouro. Para avaliar o impacto econômico dos testes, foi realizada uma avaliação de custo-efetividade. Os custos foram mapeados por meio dos protocolos do Hospital Municipal São José, em Itaberá-SP. A Razão de Custo-Efetividade Incremental foi dividida em dois cenários: o primeiro baseado na acurácia informada pelos fabricantes e o segundo, no valor resultante de uma revisão sistemática. Ambos foram comparados com o desempenho do RT-PCR. A análise resultou em uma economia, com razões incrementais de R$ 42.136,67 e R$ 68.329,73 por mil testes, em concordância com a acurácia informada pelos fabricantes e com a literatura em relação ao RT-PCR, respectivamente. O valor médio encontrado para o teste RT-PCR (R$ 202,87) representa um acréscimo de 165,32% em relação ao valor encontrado para o teste rápido (R$ 76,46). Além disso, manter a utilização do RT-PCR como primeira escolha para diagnóstico da COVID-19 e regulação do absenteísmo da população economicamente ativa pode causar um impacto anual de até R$ 1.022.779,68 na gestão local.

Os testes rápidos configuram-se como uma alternativa custo-efetiva para a detecção do novo Coronavírus. A estratégia torna-se economicamente favorável para a expansão da testagem, o combate da doença e a redução do impacto na economia local.

AO051 - Apresentação Oral
Área: 9 - Ciências do comportamento / Saúde Coletiva

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Ipê

Fatores individuais associados à autopercepção em saúde bucal: um estudo com dados brasileiros
Costa NC, Martins JL, Pedrosa IJ, Govêa AP, Abreu MHNG, Martins RC
Odontologia Social e Coletiva UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo transversal analisou os fatores individuais associados à autopercepção em saúde bucal relatada por brasileiros. Foram utilizados os dados secundários da Pesquisa Nacional de Saúde de 2019. A variável dependente foi a autopercepção em saúde bucal relatada e as independentes foram sexo, cor da pele, dificuldade de alimentar, motivo da consulta odontológica no último ano, perdas dentárias. A associação foi analisada pelo Teste do Qui-Quadrado de Pearson e de Tendência Linear (p<0,05), com correção de Bonferroni (SPSS 22.0). Dados de 90.846 indivíduos foram analisados. Os indivíduos apresentaram uma mediana idade de 45 anos (P25%= 32; P75% 60), a maioria relatou ser do sexo feminino (52,9%), cor não branca (63,5%), autopercepção muito boa/boa (67,9%), sem dificuldade para se alimentar (86,9%), não ter consultado o dentista no último ano (54,1%), perdas dentárias na maxila (64,3%) e mandíbula (65,8%). A autopercepção em saúde bucal ruim/muito ruim foi associada ao sexo masculino (p<0,0001), cor não branca (p<0,0001), dificuldade intensa/muito intensa para se alimentar (p<0,0001), não ter consultado dentista no último ano ou consultado para tratamento (p<0,0001) e possuir perdas dentárias na maxila e mandíbula (p<0,0001).

Todas as variáveis individuais analisadas se associaram à autopercepção em saúde bucal, com diferenças demográficas, de uso de serviços odontológicos e de saúde bucal.

AO052 - Apresentação Oral
Área: 9 - Ciências do comportamento / Saúde Coletiva

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Ipê

Investimentos públicos em saúde interferem no serviço de saúde bucal ofertado nos municípios brasileiros?
Silva RO, Araújo ECF, Menezes LXB, Freire LLS, Martins LMA, Raymundo MLB, Cavalcanti YW, Lucena EHG
UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo investigou se os investimentos públicos realizados na saúde interferem no serviço de saúde bucal ofertado. Foi realizado um estudo transversal secundário sobre municípios brasileiros entre os anos de 2018 e 2021. O investimento público per capita para saúde foi obtido no Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Saúde, as variáveis de saúde bucal foram obtidas na plataforma e-gestor AB e os indicadores socioeconômicos no Instituto Brasileiro de Geografia Estatística. Utilizou-se os indicadores de saúde bucal da atenção primária: Índice de Resolutividade (IR), Proporção de Exodontias (PE) e Prevalência de Dor de Dente (PDD). Os dados foram tabulados no SPSS 22.0, foram removidos municípios com dados incompletos e outliers. Uma análise de cluster hierárquica foi realizada com os indicadores socioeconômicos e de saúde bucal, utilizando Método de Ward e padronização de valores com escore z. Os municípios foram agrupados em dois clusters. O teste de Mann-Whitney foi utilizado para comparar suas características. Observou-se diferenças estatísticas entre os clusters sobre todas as variáveis analisadas ao longo dos 4 anos (p<0,039), com exceção da PDD no ano de 2020 (p=0,478). O cluster com maior investimento em saúde, apresenta maior IDH e IR, e menor GINI, PE e PDD, com exceção em 2021 onde as taxas de PE e PDD foram maiores.

Municípios com maior investimento em saúde apresenta melhores índices socioeconômicos e de saúde bucal, com exceções em 2020 e 2021. As mudanças observadas nos indicadores de saúde bucal podem ter sido afetadas pela pandemia.