Programação

Modalidade:
Área:
Autores:
Palavra-Chave:


 2509 Resumo encontrados. Mostrando de 2501 a 2509


PW012 - Prêmio Whiteness - FGM de Incentivo à Pesquisa em Clareamento
Área: 5 - Dentística

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Percepção de operadores e pacientes sobre barreiras gengivais em procedimentos de clareamento dental de consultório
Santana TR, Santana MLC, Silva PFD, Mattos CLLB, Faria-E-silva AL
DEPARTAMENTO DE ODONTOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo avaliou a percepção de operadores e pacientes sobre barreiras gengivais durante uma sessão de clareamento dental de consultório. Vinte e um estudantes de Odontologia aplicaram as seguintes barreiras gengivais, um por hemiarco dental, previamente a clareamento dental de consultório: Opaldam (Ultradent), TopDam (FGM), MaxDam (Maquira) e Lysdam (Lysanda). A sequência de aplicação foi randomizada e os materiais cegados com o uso de seringas não identificadas. Para cada barreira, os alunos atribuíram escores de 0 (discordo totalmente) a 4 (concordo totalmente) a cinco afirmações, que avaliavam: a facilidade de uso, segurança da proteção gengival, facilidade de remoção, facilidade de aplicação e viscosidade. Além disso, os pacientes foram questionados sobre o desconforto causado pelo uso das barreiras. Os dados foram analisados através dos testes de Friedman, Qui-quadrado e McNemar (α = 5%). Exceto para facilidade de remoção (p = 0.909), a marca da barreira afetou a percepção dos operadores. Em geral, as melhores percepções foram relatadas para Opaldam e Topdam. A maior prevalência de pacientes relatando desconforto foi observada para a Maxdam (23.8%, p = 0.027) e no arco superior (28,6%, p = 0.021).

Como conclusão, a marca da barreira gengival afetou tanto a percepção do operador quanto do paciente.

PW013 - Prêmio Whiteness - FGM de Incentivo à Pesquisa em Clareamento
Área: 5 - Dentística

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Eficácia do clareamento em consultório com peróxido de hidrogênio 35% utilizando diferentes ponteiras de aplicação
Favoreto MW, Centenaro GG, Carneiro TS, Cochinski GD, Cordeiro DCF, Gumy FN, Loguercio AD, Reis A
Odontologia UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O objetivo foi avaliar a eficácia clareadora (EC) em consultório através de estudos in vitro e ensaio clínico randomizado utilizando gel de peróxido de hidrogênio (PH) 35% com diferentes ponteiras de aplicação: convencional (CO) e pincel acoplado (PA). Para o estudo in vitro foram selecionados 30 pré-molares e divididos em: controle sem tratamento; PH 35% CO e PH 35% PA. A EC foi avaliada com espectrofotômetro digital, a concentração de PH (μg/mL) na câmara pulpar com espectrofotometria UV-Vis e a quantidade de gel gasta com balança analítica. Para o ensaio clínico randomizado, duplo cego e boca dividida, foram selecionados 48 participantes que receberam em uma hemiarcada clareamento com PH 35% CO e na outra PH 35% PA. A EC foi avaliada com espectrofotômetro digital e escalas de cor. O risco e a intensidade de sensibilidade dental (SD) com Escala Visual Analógica (0-10). Em relação à ponteira utilizada no estudo in vitro, EC semelhante foi observado em ambos os grupos (p < 0,05). A ponteira PA resultou em menor quantidade de PH na câmara de pulpar e menor quantidade de gel gasta em relação a CO (p < 0,05). Para o estudo clínico todos os instrumentos de mensuração de cor demonstram EC equivalente entre os grupos (p > 0,57). O risco absoluto e a intensidade da SD foram menores para PA 58% (44-71%) quando comparado à CO 81% (68-90%), odds ratio 0,32 (0,13 a 0,81).

Deve ser considerada a utilização da ponteira PA, além de manter a camada de gel clareador fina e homogênea, apresentou a mesma EC que a CO. No entanto, devido a menor penetração de PH na câmara pulpar para PA, houve uma redução notável na SD.

(Apoio: CAPES  N° 001  |  CNPq  N° 303332/2017-4   |  CNPq  N° 308286/2019-7)
PW014 - Prêmio Whiteness - FGM de Incentivo à Pesquisa em Clareamento
Área: 5 - Dentística

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Eficácia e conteúdo mineral de géis clareadores de baixa concentração compostos de ácido hialurônico e nanopartículas de NF_TiO2
Benati MRL, Kury M, Melo PBG, Matos ICRT, Florez FLE, Cavalli V
Clínica Odontológica - Dentística FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo avaliou in vitro a eficácia e conteúdo mineral de géis clareadores experimentais compostos de ácido hialurônico (AH) contendo nanopartículas (NPs) de dióxido de titânio co-dopadas com N e F (NF_TiO2) associadas a baixas concentrações de peróxido de hidrogênio (PH). Espécimes de esmalte bovino hígido foram tratados com (n=10): Carbômero 940 + PH (1,5 e 6%) + NF_TiO2 (5%); AH + PH (1,5 e 6%) + NF_TiO2 (5%), com e sem luz LED violeta; PH (peróxido de hidrogênio 35%, controle comercial) e controle negativo (sem tratamento). O protocolo clareador foi realizado em 3 sessões de 30 min com intervalo de 7 dias e foi determinado: Índice de Clareamento (WID), Alteração de Cor (ΔE), Microdureza de Superfície (KHN), Espectroscopia por Energia Dispersiva (EDS), Rugosidade Média Bidimensional (ΔRa) e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) após 14 dias da última sessão de clareamento. Os dados foram submetidos à ANOVA 3 fatores com pós-teste de Bonferroni (α=5%). Os géis apresentaram maior ΔE00 e ΔWID quando irradiados com o LED, principalmente nos grupos utilizando AH (p<0,05). Houve aumento significante da microdureza dos grupos utilizando AH quando irradiados com LED (p<0,05). As análises de EDS, ΔRa e MEV indicaram que não houve alteração significante da rugosidade, na concentração de Ca e P e na morfologia do esmalte após os tratamentos (p>0,05).

Conclui-se que os géis clareadores experimentais à base de AH contendo NPs mantiveram a eficácia do clareamento mesmo com baixas concentrações de PH e não promoveram efeitos adversos à estrutura do esmalte dental.

PW015 - Prêmio Whiteness - FGM de Incentivo à Pesquisa em Clareamento
Área: 5 - Dentística

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Fatores preditores da eficácia e sensibilidade no clareamento dentário
Antonaccio GBM, Cecilio IML, Herkrath FJ, Silva LM, Lins MLG, Queiroz AC, Martins LM
UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O objetivo foi identificar fatores preditores associados ao resultado, ao risco e intensidade da sensibilidade dentária induzida pelo clareamento, a partir de dados agrupados de 10 ensaios clínicos realizados pelo mesmo grupo de pesquisa. Os dados individuais de pacientes foram coletados e analisados retrospectivamente, sendo, as variáveis independentes (técnicas de clareamento [protocolo caseiro e de consultório], sexo, idade e cor dos dentes pela unidade de guia de cores [SGU], bem como as variáveis dependentes (mudança de cor nas unidades de guia de cores (DSGU), risco e intensidade de sensibilidade). Os modelos de regressão linear e de regressão logística multivariável foram realizados utilizando-se o método backward sempre que os valores de p foram maiores que 0,05. Como resultado para a cor, foi detectado uma relação significativa entre a diferença de cor inicial, a idade do paciente e o pH do gel clareador. Já para a sensibilidade, foi detectado uma relação significativa entre a técnica clareadora, o sexo, o pH do gel e se apresentava sensibilidade prévia.

Pacientes mais jovens e com dentes mais escuros apresentaram uma maior efetividade clareadora, enquanto pacientes com sensibilidade prévia e que realizaram clareamento de consultório apresentaram maior risco de sensibilidade.

PW016 - Prêmio Whiteness - FGM de Incentivo à Pesquisa em Clareamento
Área: 5 - Dentística

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Efeito do dióxido de titânio co-dopado e do pentóxido de nióbio associado à luz violeta em géis clareadores experimentais
Matos ICRT, Kury M, Melo PBG, Souza LVS, Florez FLE, Cavalli V
Dentística FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo avaliou a estabilidade química, potencial clareador, conteúdo mineral e morfologia de géis clareadores experimentais contendo peróxido de hidrogênio (PH), NF_TiO2 e/ou Nb5O5, submetidos ou não à luz LED violeta. A estabilidade dos géis foi avaliada quanto ao pH e decomposição do H2O2, e a variação de cor (∆E00), índice de clareamento (∆WID), microdureza (MD), rugosidade média (∆Ra), conteúdo químico (EDS) e morfologia (MEV) foram determinados no esmalte avaliado. Blocos de esmalte foram tratados (3 sessões/30 min) com 6% PH contendo (n=10): 5% NF_TiO2, 5% Nb5O5, 2,5% NF_TiO2 + 2,5% Nb5O5 ou sem partícula, irradiados ou não com LED, e com 35% PH (controle positivo). Os dados foram submetidos a ANOVA dois (pH, titulação, ∆E00 e ∆WID) e três fatores (MD)/Tukey post-hoc e Kruskal-Wallis (∆Ra) (α = 0,05). Os valores médios de pH foram de 6 a 6,5. A concentração de H2O2 aumentou nos grupos irradiados com LED. Géis contendo NF_TiO2 e/ou Nb5O2 apresentaram maior ∆E00 e ∆WID quando irradiados com LED (p<0,05), sem diferenças de cor em comparação a 35% HP. MD diminuiu após tratamento com Nb5O5 e Nb5O5 + TiO2, sem LED (p<0,05), porém sem diferenças entre os demais grupos (p>0,05). Não houve diferenças entre os grupos na ∆Ra, conteúdo de Ca e P e morfologia do esmalte após tratamentos (p>0,05).

Géis experimentais contendo NF_TiO2 ou Nb2O5, e irradiados com luz LED foram quimicamente estáveis, e exibiram potencial clareador semelhante ao PH 35%, sem causar efeitos adversos ao esmalte.

(Apoio: CAPES  N° 001)
PW017 - Prêmio Whiteness - FGM de Incentivo à Pesquisa em Clareamento
Área: 5 - Dentística

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Todos os géis clareadores de consultório altamente concentrados podem ser usados como aplicação única?
Gumy FN, Silva KL, Centenaro GG, Favoreto MW, Borges CPF, Loguercio AD, Reis A
Odontologia UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo in vitro teve como objetivo avaliar a difusão do peróxido de hidrogênio (PH) na câmara pulpar, a eficácia clareadora (EC) e a estabilidade do pH (pH) de géis clareadores de consultório de alta concentração e aplicação única. 88 pré-molares foram divididos em 11 grupos (n = 8): DSP White Clinic 35% calcium (DW), Nano White 35% (NW), Opalescence XTra Boost 40% (OB), Pola Office + 37,5% (PO), Potenza Bianco Pro SS 38% (PB), Total Blanc 35% (TB), Total Blanc One-Step 35% (TO), Whiteness Automixx 35% (WA), Whiteness Automixx Plus 35% (WP) e Whiteness HP Blue 35% (WB) e grupo controle (GC). Após o clareamento, a concentração de PH (μg/mL) na câmara pulpar foi avaliada por espectrofotometria UV-Vis. A EC (ΔEab e ΔE00) foi avaliada antes e 1 semana após, por um espectrofotômetro digital. O pH de cada gel foi avaliado por pHmetro digital. Os testes de One-Way ANOVA e Tukey foram usados para análise estatística (α = 0,05). A concentração de difusão de PH na câmara pulpar foi maior em todos os géis quando comparados ao GC (p < 0,0000001), com uma diferença entre eles (p = 0,0001). Observou-se EC significativa em todos os géis (p < 0,0001 para ΔEab e ΔE00), com diferença entre eles (p < 0,0001). PO, OB, TB, WP e WB apresentaram maior EC quando comparados a DW, PB e WA (p < 0,0001). A maioria dos géis foram ligeiramente ácidos ou alcalinos, enquanto DW, PB, TB e WA apresentaram pH ácido elevado após 30 min de aplicação.

Uma única aplicação foi capaz de produzir EC. Porém, geralmente, géis com propriedades levemente ácidas ou pH alcalino durante o tempo de aplicação reduz a difusão de HP na câmara pulpar.

(Apoio: CAPES  N° 001  |  CNPq  N° 303332/2017-4  |  CNPq  N° 308286/2019-7)
PW018 - Prêmio Whiteness - FGM de Incentivo à Pesquisa em Clareamento
Área: 5 - Dentística

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Eficácia e citotoxicidade de géis clareadores experimentais incorporados com nanopartículas de dióxido de titânio co-dopadas
Kury M, Ribeiro RAO, de-Souza-Costa CA, Florez FLE, Cavalli V
Vice-Reitoria de Pesquisa (PPG Odontolog UNIVERSIDADE PAULISTA - SÃO PAULO
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo avaliou a eficácia e citotoxicidade de géis de peróxido de hidrogênio 6 e 35% (PH6 ou PH35) incorporados com nanopartículas de dióxido de titânio (TiO2) co-dopadas com nitrogênio e flúor e irradiados com LED violeta (LED). Discos de esmalte-dentina foram submetidos ao clareamento (3 sessões) com: PH6, LED/PH6, PH6+TiO2, LED/PH6+TiO2, PH35, LED/PH35, PH35+TiO2, LED/PH35+TiO2, TiO2 (gel com TiO2), PH35 comercial - Whiteness HP, FGM (PHCOM) e C (controle). A alteração de cor (ΔE00) e índice de clareamento (ΔWID) foram calculadas no baseline e após 14 dias do clareamento. A difusão de PH (μg/mL) e a viabilidade (%), estresse oxidativo (EOx), morfologia e fluorescência (Live/Dead) de células de linhagem odontoblástica foram avaliadas nos extratos coletados nas câmaras pulpares artificiais. Os dados foram testados com ANOVA um fator/Tukey ou de Welch/Games-Howell (α=5%). A incorporação de TiO2 aumentou ΔE00 e ΔWID (p<0,05). LED/PH6+TiO2 exibiu ΔWID significativamente superior a PH6 (p<0,05), e sem diferenças com os grupos PH35 (p>0,05). PH35, LED/PH35 e PHCOM promoveram menor viabilidade celular (% e Live/Dead, p<0,05). A presença de TiO2 nos géis reduziu a morte celular (%), a difusão de PH (μg/mL) e EOx. LED/PH6+TiO2 resultou em maior viabilidade celular (% e Live/Dead), menor difusão de PH, menor EOx (p<0,05), e preservou a morfologia celular.

O gel clareador contendo peróxido de hidrogênio 6% incorporado com TiO2 e irradiado com LED violeta promoveu clareamento semelhante à altas concentrações de PH, e menor citotoxicidade em células pulpares.

(Apoio: FAPESP  N° 2019/02393-6 e 2020/06782-4  |  Fulbright Commission  N° Doctoral Dissertation Research Award  |  CAPES  N° 001)
PW020 - Prêmio Whiteness - FGM de Incentivo à Pesquisa em Clareamento
Área: 5 - Dentística

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Avaliação do conteúdo mineral e da eficácia clareadora de géis à base de ácido hialurônico contendo NPs de NF_TiO2
Melo PBG, Kury M, Matos ICRT, Benati MRL, Souza LVS, Carneiro RVTSM, Florez FLE, Cavalli V
Odontologia Restauradora FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo avaliou o conteúdo mineral e a alteração de cor promovida por géis clareadores contendo nanopartículas (NPs) de dióxido de titânico co-dopadas com flúor e nitrogênio (NF_TiO2), além de caracterizá-las. As NPs e os géis foram caracterizados por meio das análises de Microscopia eletrônica de transmissão (MET), decomposição e pH. Após, amostras de esmalte bovino foram pigmentadas com chá preto e submetidas ao clareamento de acordo com os fatores (n=10): peróxido de hidrogênio (PH, 6 e 35%), espessante (carbômero (CAR) e ácido hialurônico (AH)), NPs de NF_TiO2 (0 e 5%) e LED violeta (com e sem LED), além do controle negativo (sem tratamento). O clareamento foi realizado em 3 sessões de 30 min com intervalo de 7d. A alteração de cor (ΔE00 e ΔWID) e a microdureza foram realizadas antes e após 14 dias do clareamento. Os dados apresentaram normalidade (p>0,05) e homoscedasticidade. Foi realizada ANOVA 4 fatores e pós-teste de Bonferroni (α=5%). Observou-se o formato esférico das NPs por meio da análise de MET. Não houve diminuição na concentração de PH dos géis ao longo dos 30 min de aplicação e o pH dos géis se manteve estável ao longo do tempo. O fator luz influenciou significativamente no aumento de ΔE00 e ΔWID. Não houve diferença no ΔE00 e ΔWID entre os grupos PH 6% e PH 35% à base de AH com NF_TiO2 associado ao LED. A aplicação dos géis não influenciou a microdureza do esmalte (p>0,05).

Conclui-se que os géis clareadores à base de AH contendo NPs manteve a eficácia do clareamento mesmo após a redução da concentração de PH.

PW021 - Prêmio Whiteness - FGM de Incentivo à Pesquisa em Clareamento
Área: 5 - Dentística

Apresentação: 04/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Alteração de cor e citotoxicidade de gel clareador contendo peróxido hidrogênio e Biosilicato no esmalte hígido e com lesão inicial de erosão
Dascanio R, Coelho CSS, Ribeiro RAO, Souza MT, Zanotto ED, de-Souza-Costa CA, Cavalli V
Clinica Odontológica FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Os objetivos foram avaliar a alteração de cor e citotoxicidade de um gel clareador contendo peróxido de hidrogênio 35% (PH) incorporado com Biosilicato 10% (p/p) (BS) no esmalte hígido e com lesão inicial de erosão. Discos de esmalte/dentina de incisivos bovinos hígidos ou submetidos à ciclagem erosiva (ácido cítrico 0,3%, pH 2,3), foram tratados com (n=8): (CMC - carboximetilcelulose, controle negativo); PH (CMC + PH, controle positivo), PH_BS (CMC+PH+BS), BS (CMC+BS). Os discos foram adaptados em câmaras pulpares artificiais (CPAs) com o esmalte exposto para o clareamento e a dentina em contato com o meio de cultura (DMEM). O clareamento foi realizado em três sessões de 30 min com intervalos de 7dias. A alteração de cor (E00) foi determinada antes (T0) e após a última sessão de clareamento (T3). Os extratos (DMEM+produtos da difusão) foram aplicados a células MDPC-23. A viabilidade celular (MTT, %), difusão de H2O2 (g/mL), estresse celular oxidativo (SOx) e fluorescência celular (live/dead, em microscopia confocal) foram avaliados (Anova/Tukey; α=0,05). Não houve diferença E00 entre os grupos PH e PH_BS (p>0,05). A incorporação de BS aumentou a viabilidade celular, reduziu a difusão trans-amelodentinária e o SOx no esmalte erodido (p<0,05). Mesmo associado ao PH, a fluorescência live/dead indica que o BS manteve a viabilidade com maiores aglomerados de celulares viáveis.

A incorporação de BS manteve a eficácia do clareamento, favoreceu a viabilidade celular, diminuiu o estresse oxidativo e citotoxicidade do PH em lesões iniciais de erosão em esmalte.