Programação

Modalidade:
Área:
Autores:
Palavra-Chave:


Resultado da busca [Siglas PR0074 a PR0084 ]
 11 Resumo encontrados. Mostrando de 1 a 10


PR0077 - Painel Aspirante
Área: 8 - Periodontia

Apresentação Remota: 02/09 - Horário: 10h00- 12h00 - Sala: 4

Avaliação periodontal e perfil imunoinflamatório salivar em pacientes tratados com inibidores seletivos da recaptação de serotonina
Oliveira ICV, Muniz RSC, Araujo VCMA, Girão VMP, Lima KM, Lopes FF, Rodrigues VP, Branco-de-Almeida LS
PPGO UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Este estudo avaliou o perfil salivar de citocinas inflamatórias em pacientes tratados com antidepressivos inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS), correlacionando os achados a parâmetros clínicos periodontais. Quarenta e dois pacientes foram divididos em 3 grupos: 1)Curto Prazo (N=12)-pacientes tratados com ISRS até seis meses; 2)Longo Prazo (N=20)-pacientes tratados com ISRS há mais de seis meses; 3) Controle(N=10)-pacientes com indicação de uso que não haviam iniciado o tratamento. Saliva foi coletada para determinação das concentrações de IL-1β, IL-6, IL-10 e IL-17 utilizando-se ensaio multiplex. Os parâmetros clínicos periodontais avaliados incluíram índice de sangramento à sondagem, índice de placa, profundidade de sondagem e nível de inserção clínica (NIC). Os dados obtidos foram avaliados utilizando-se análises univariadas e de correlação entre os parâmetros clínicos/laboratoriais (nível de significância: 5%). Não houve diferença entre os grupos quanto à gravidade da condição periodontal. O grupo Longo Prazo apresentou menores níveis de IL-10 comparado ao grupo Controle, e maior razão IL-1β/IL-10 comparado ao grupo Curto Prazo (P<0,05). A IL-1β e a IL-6 apresentaram maior número de correlações com parâmetros clínicos. A IL-10 e a IL-17 correlacionaram-se aos valores de NIC na amostra.

Concluiu-se que o uso de ISRS não se relacionou diretamente à gravidade da condição periodontal, porém usuários a longo prazo apresentaram tendência a um perfil salivar pró-inflamatório, correlacionado com parâmetros clínicos específicos.

PR0078 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação Remota: 02/09 - Horário: 10h00- 12h00 - Sala: 4

Avaliação de propriedades físico-químicas de materiais endodônticos à base de Silicato de Cálcio
Kussaba II, Capitanio M, Endo MS, Sato F, Castro-Hoshino LV, Gibin MS, Silva BG, Pavan NNO
Departamento de Odontologia UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Atualmente inúmeros cimentos hidráulicos à base de silicato de cálcio (CSMs) estão disponíveis, sendo notória a importância de uma análise criteriosa acerca de suas características. Para avaliar se as formulações de quatro materiais endodônticos (Biodentine, MTA Flow, MTA Repair HP e PD MTA) alteram as propriedades físico-químicas durante o estágio inicial de hidratação e endurecimento, foram realizadas observações por meio de espectroscopia no infravermelho por refletância total atenuada (FTIR-ATR). As medidas foram realizadas in vitro em temperatura ambiente, com resolução de 4 cm-1 e média de 64 scans por espectro em um range espectral de 4000 a 400 cm-1, durante 48 horas. As análises foram realizadas por meio de PCA e ANOVA (α=0.05). Os dados mostram que todos os materiais apresentaram assinaturas espectrais características de CSMs e com semelhanças ao cimento Portland. Contudo, alguns picos identificam diferenças quanto à presença de Al-O, CaCO3 e CaSO4 no pó dos materiais e também nos subprodutos da hidratação, especialmente na intensidade de Ca(OH)2 (p<0,05).

Os resultados desse estudo indicam que as formulações dos CSMs, confirmadas pelos espectros obtidos por meio de FTIR-ATR, alteram as propriedades físico-químicas nas primeiras 48 horas das etapas de hidratação e endurecimento.

PR0079 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação Remota: 02/09 - Horário: 10h00- 12h00 - Sala: 4

Avaliação do acabamento superficial e comparação das propriedades mecânicas dos instrumentos de NiTi Rotate 25/04 e Prodesign Logic 2
Morais RC, Frozoni M
FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Instrumentos endodônticos são ferramentas metálicas empregadas como agentes mecânicos na limpeza e modelagem dos canais radiculares. Suas propriedades mecânicas oferecem maior segurança para o endodontista. O objetivo desse trabalho é avaliar o acabamento superficial e comparar as propriedades mecânicas de 20 instrumentos rotatórios 25/04 divididos em 2 grupos: Grupo GR (n=10, Rotate); Grupo GL2 (n=10, Logic2). Foram avaliadas as propriedades mecânicas (flexibilidade, flambagem, torção [torque; deflexão angular], corte e rugosidade), através de MEV e Profilômetro; antes e depois do uso. Verificou-se que GL2 obteve maior flexibilidade do que GR com diferença significativa (GL2 = 159,32+17,49B; Gr = 139,50+15,24A) (p<0,05). GL2 e GR não apresentaram diferenças significativas quanto à flambagem (GL2 = 154,01+11,07A; GR = 146,66+10,21A). O Torque não apresentou diferença significativa entre os grupos (GL2 = 1,27+0,12a; Gr = 1,18+0,31a). GR apresentou maior deflexão angular do que GL2 com diferença significativa (GR = 910+159,1a; GL2 = 771+135,4B) (p<0,05). GR apresentou maior capacidade de corte do que GL2 com diferença significativa (GL2 = 122,4+12,47B; Gr = 82,81+10,35AA) (p<0,05). GR apresentou melhor acabamento superficial (p<0,05), com diferença significativa (GL2 = 1,469+0,315B; Gr = 0,848+0,197A) (p<0,05).

Concluiu-se que GL2 apresentou maior flexibilidade. Não foram observadas diferenças significativas em flambagem e no torque entre os grupos GL2 e GR. Porém, GR apresentou maior capacidade de corte e melhor acabamento superficial.

PR0080 - Painel Aspirante
Área: 8 - Periodontia

Apresentação Remota: 02/09 - Horário: 10h00- 12h00 - Sala: 4

Avaliação de um teste rápido para proteína total da saliva de pacientes periodontais
Costa KF, Moura NMV, Ricoldi MST, Trevisan GL, Taba-Junior M
UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - RIBEIRÃO PRETO
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

A periodontite é uma doença inflamatória crônica multifatorial de alta prevalência na população mundial, diagnosticada através de exames clínicos que não possuem capacidade de detectar a doença ativa com total acurácia. Esse estudo propõe a avaliação de um protótipo de kit diagnóstico para teste salivar de proteína total como exame clínico complementar, para diagnóstico e monitoração do efeito do tratamento comparando a concentração de proteína total entre os grupos antes e após tratamento periodontal. Os pacientes (n=25) foram divididos em 2 grupos: pacientes com saúde periodontal ou S (n=14) e pacientes com periodontite ou P (n=11). Foi coletado saliva não estimulada, realizada orientação de higiene oral, profilaxia e tratamento periodontal básico (TPB). Para avaliação clínica avaliou-se índice de placa visível (IP), profundidade de sondagem (PS) e sangramento à sondagem (SS) em 0 e 45 dias. Com relação aos índices houve redução no IP após TPB em ambos os grupos (p˂0,05): S: 17,6 ± 10,5 x 13,1 ± 8,0; P: 51,3 ± 24,9 x 32,8 ± 16,4; houve redução de PS no grupo P (p˂0,029): 2,8 ± 1,0 x 2,5 ± 0,7, quanto ao SS houve melhora em ambos os grupos, porém só no P foi estatisticamente significante (p˂0,032): 0,41 ± 0,28 x 0,26 ± 0,22. A concentração de proteína total foi avaliada e apresentou redução significativa no grupo P (p˂0,03): 1855,6 ±656,8 x 1312,9±580,1.

Apesar das limitações, o teste salivar tem potencial como exame clínico complementar, servindo também como amostra visual para paciente perceber a evolução do tratamento, validando a melhora dos parâmetros clínicos.

PR0081 - Painel Aspirante
Área: 8 - Periodontia

Apresentação Remota: 02/09 - Horário: 10h00- 12h00 - Sala: 4

Avaliação da suplementação com ômega-3 como terapia preventiva a ocorrência de osteonecrose dos maxilares associada ao uso de zoledronato
Turini HD, Vitória OAP, Piovezan BR, Fortunato GL, Fiorin LG, Ervolino E, Almeida JM
Departamento de Diagnóstico e Cirurgia UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA - ARAÇATUBA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Avaliou-se o efeito da suplementação com ω3 frente a ocorrência de osteonecrose dos maxilares associada ao uso de zoledronato, portanto, 60 ratas ovariectomizadas, com periodontite experimental induzida (PE), foram divididas em 04 grupos: Grupo Veículo (VEI) (n=15); Grupo Zoledronato (ZOL) (n=15); Grupo Ômega-3 (VEI/ω3) (n=15) e Grupo Zoledronato/ômega-3 (ZOL/ω3) (n=15). Quatro semanas após início da terapia com ZOL ou VEI via intraperitoneal, os animais tiveram a PE induzida no primeiro molar inferior esquerdo. Quatorze dias após a indução, foi iniciada a suplementação com ω3 ou VEI via gavagem gástrica (diária). A exodontia foi realizada 01 dia após início da suplementação com ω3 ou VEI. A eutanásia ocorreu no 35º dia após a exodontia. Os animais foram submetidos a eutanásia pela administração de dose letal de tiopental (150 mg/kg). As mandíbulas coletadas foram divididas em duas partes e processadas de acordo com as análises propostas. As hemimandíbulas esquerdas foram utilizadas para processamento histológico para a análise histométrica, onde foi avaliado a porcentagem tecido ósseo não-vital. A análise imunoistoquímica de TNF-α e IL-1β foi realizada. Os dados obtidos foram submetidos à análise estatística (p < 0,05). Verificou-se que o grupo ZOL/ω3 expressou menos TNF-α e IL-1β, bem como, menor porcentagem de tecido ósseo não-vital, quando comparado ao grupo ZOL.

O ω3 parece ser benéfico frente ao processo de osteonecrose dos maxilares, associado ao uso de ZOL.

PR0082 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação Remota: 02/09 - Horário: 10h00- 12h00 - Sala: 4

Resistência à fadiga cíclica de instrumentos endodônticos tratados termicamente expostos ao NaOCl sob variação de temperatura
Silvéria SNB, Bueno CES, De Martin AS, Pelegrine RA, Rocha DGP, Stringheta CP, Fontana CE
FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O obejetivo do estudo foi determinar o tempo de resistência para a fratura em flexão rotativa dos instrumentos endodônticos TruNatomy e ProDesign Logic. Sessenta instrumentos (trinta de cada sistema) com comprimento de 25 mm foram submetidos à rotação no interior de um canal simulado com raio de curvatura de 6 mm em ângulo de 90°. Os ensaios foram realizados com os instrumentos girando livremente no interior do canal e irrigados com diferentes soluções: hipoclorito de sódio 25ºC e 37°C, e água destilada a 25°C. Os instrumentos TruNatomy foram submetidos a rotação de 450 rpm e torque de 1,5 N e os instrumentos ProDesign Logic foram submetidos a rotação de 950 rpm e torque de 4 N. Antes e após os ensaios de fadiga cíclica duas amostras de cada grupo foram analisadas no microscópio eletrônico de varredura. Os dados foram analisados estatisticamente pelo teste de Kolmogorov-Smirnov e posteriomente ANOVA com significância de 5%. Os resultados mostraram que os tempos de fratura dos instrumentos aumentam em ordem diferentes para os dois tipos de instrumentos. Os instrumentos ProDesign Logic submetidos à irrigação com NaOCl a 37°C apresentaram o maior tempo (p<0,05) para a ocorrência da fratura (129,01 + 11,55 segundos), assim como o maior NCF (2042,62 + 182,89). Os instrumentos TruNatomy submetidos à irrigação com NaOCl a 25°C apresentaram o menor tempo para fratura e menor NCF (51,17 + 3,06 segundos e 426,40 + 25,50, respectivamente).

Existe diferença no tempo de fratura dos instrumentos do mesmo grupo submetidos à diferentes irrigações, assim como de tempo e NCF entre os dois grupos.

PR0083 - Painel Aspirante
Área: 8 - Periodontia

Apresentação Remota: 02/09 - Horário: 10h00- 12h00 - Sala: 4

Análise clínica e microbiológica de dentes com facetas de porcelana com preparos supragengivais e intrasulculares: um estudo transversal
Cedro TA, Joly JC, Lobo MM, Monteiro MF
FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

Diversas intervenções restauradoras podem potencialmente afetar o periodonto. Quanto à posição das margens restauradoras, cabe observar sua influência sobre o tecido gengival. Este estudo avaliou o impacto do posicionamento das margens de restaurações com facetas de porcelana cimentadas a nível supragengival e intrasulcular sobre a composição microbiana subgengival e correlacionou com as características clínicas dos dentes analisados. Foram selecionados 12 pacientes que receberam pelo menos um preparo para facetas de porcelana supragengival e pelo menos um preparo intrasulcular até 0,5mm (n=12). Todos foram submetidos à avaliação periodontal e obtenção de dados clínicos. Coleta do biofilme subgengival dos dentes selecionados foi realizada para sequenciamento do gene 16S rRNA. Não foram identificadas diferenças estatísticas quanto ao índice de placa, sangramento à sondagem e profundidade de sondagem entre dentre com margem restauradora supragengivais ou intrasulculares. Quanto à análise microbiológica, os sítios com restaurações ao nível supragengival apresentaram diversidades alfa e beta semelhante às posicionadas subgengivalmente. Por sua vez, diferenças pontuais nos microbiomas centrais e abundância diferencial foram identificadas entre os grupos analisados.

Portanto, este estudo mostrou não haver diferenças qualitativas significantes na composição microbiana subgengival e nas características clínicas em dentes que receberam restaurações com facetas de porcelana cimentadas tanto a nível supragengival quanto intrasulcular.

PR0084 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação Remota: 02/09 - Horário: 10h00- 12h00 - Sala: 4

Ação de diferentes clareadores internos correlacionada à reabsorção cervical: revisão sistemática
Ferreira JMT, Fernandes MB, Major GV, Kussaba II, Queiroz AF, Pavan NNO, Morais CAH, Uchimura JYT
DOD - Departamento de Odontologia UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão sistemática sobre o uso de diferentes agentes clareadores internos com suas respectivas técnicas correlacionadas a ocorrência da reabsorção cervical. A busca foi realizada nas bases BVS (Medline, Lilacs, BBO), Cochrane Library e Science Direct em dezembro de 2022. Foram incluídas pesquisas de 2011 a 2022 de acordo com a pergunta da estratégia PICOS: "Diferentes técnicas e clareadores internos estão relacionados aos processos de reabsorção cervical externa?". Dos 811 estudos encontrados, 15 foram selecionados pois se enquadraram nos critérios de inclusão. Dois avaliadores independentes extraíram e analisaram os dados e um terceiro revisor resolveu as discordâncias. Os termos Mesh e entry terms utilizados: Root resorption or tooth resorption and tooth whitening. A técnica de clareamento interno mais utilizada foi a walking bleach (60%). Os agentes clareadores mais empregados: perborato de sódio com água destilada, peróxido de hidrogênio a 35% e 20% e peróxido de carbamida a 10% e 37%.

Não foi possível concluir qual tipo de técnica utilizada para realização do clareamento interno influencia na ocorrência da reabsorção cervical, no entanto, observou-se em estudos que utilizaram o peróxido de carbamida a 37% e peróxido de hidrogênio à 35%, na técnica walking bleach, um aumento de citocinas associadas à reabsorção. Sugere-se que sejam realizados mais estudos clínicos de acompanhamentos acima de 12 meses pós-clareamento interno em que foram observadas reabsorções cervicais, segundo achados de relatos clínicos.

PR0074 - Painel Iniciante
Área: 8 - Periodontia

Apresentação Remota: 02/09 - Horário: 10h00- 12h00 - Sala: 4

Avaliação tomográfica da tábua óssea vestibular da maxila anterior: estudo retrospectivo de 256 pacientes
Ramos LN, Costa BG, Castro MAA, Ortega RM, Lacerda MFLS, Rabelo CC, Correa FOB, Pontes AEF
Odontologia UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O objetivo deste estudo foi mensurar a distância da junção cemento-esmalte (JCE) à crista óssea (CO), bem como a espessura da tábua óssea vestibular a 1, 2, 4 e 6 milímetros apicais à JCE em maxila anterior (dentes 13 ao 23). As imagens de Tomografia Computadorizada de Feixe Cônico (TCFC) de 265 pacientes da cidade de Belo Horizonte-MG foram analisadas, totalizando 1590 dentes. A amostra foi composta por 90 homens (33,97%) e 175 mulheres (66,03%), com média de idade de 53,3 ± 15,7 anos. A distância JCE-CO foi menor nos incisivos centrais (2,60 ± 0,98 mm) que nos incisivos laterais (2,74 ± 0,93 mm) e nos caninos (3,13 ± 1,21 mm) (p<0,001). Quanto à espessura da tábua óssea vestibular, de forma geral, observou-se um aumento à medida que a avaliação foi feita em direção apical, saindo de 0,01 ± 0,10 mm (1 mm apical à JCE) a 0,80 ± 0,39 mm (6 mm apical à JCE) (p<0,001). Dentre os grupos dentais, a maior espessura foi detectada nos incisivos laterais (0,47 ± 0,55 mm), seguido pelos incisivos centrais (0,42 ± 0,43 mm) e caninos (0,38 ± 0,45 mm) (p<0,001).

Concluiu-se que na amostra estudada, a distância JCE-CO aumentou em sentido incisivo central-canino, enquanto a espessura da tábua óssea vestibular aumentou progressivamente em direção apical em todos os dentes analisados.

PR0075 - Painel Iniciante
Área: 8 - Periodontia

Apresentação Remota: 02/09 - Horário: 10h00- 12h00 - Sala: 4

Avaliação tomográfica das dimensões anatômicas periodontais e dentais de pacientes com erupção passiva alterada: série de 12 casos
Baesso HES, Castro MAA, Ribeiro SCA, Verner FS, Ferreira LP, Rabelo CC, Correa FOB, Pontes AEF
UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

A Erupção Passiva Alterada (EPA) é uma alteração de desenvolvimento que afeta a gengiva e osso alveolar. Contudo, pouco tem sido estudado sobre as dimensões periodontais e dentais dos pacientes acometidos. O objetivo deste estudo foi avaliar medidas periodontais e dentais de indivíduos com EPA, por meio de avaliação tomográfica. Para isto, foram selecionados 12 participantes com diagnóstico de EPA (idade 23,3 ± 4,2 anos), totalizando 72 dentes anteriores superiores. A média da altura da coroa clínica dos Incisivos Centrais (IC) foi 9,2±1,0mm, dos Incisivos Laterais (IL) foi 7,5±0,7mm, e dos Caninos (Can) foi 8,6±0,8mm; a altura das coroas anatômicas foi 11,0±1,0 mm, 9,8±0,7mm, e 9,9±1,0 mm; o comprimento dos dentes foi 23,0±1,8mm, 21,9±1,8mm, e 26,5±2,5mm, respectivamente; a distância da JCE à crista óssea foi de 1,2±0,9mm, 1,4±0,7mm, 1,2±0,8mm. A espessura da tábua óssea vestibular foi avaliada em diferentes níveis ápico-coronários (1mm, 2mm, 4mm, e 6mm) usando a JCE como referência; não tendo sido detectadas diferenças na comparação entre os grupos dentais. Agrupando IC, IL e Can, a média de espessura óssea nos diferentes níveis foi respectivamente, 0,7±0,5mm, 0,9±0,6 mm, 0,9±0,9mm, e 0,8±0,9mm. Considerando o IL, a espessura óssea aumentou em direção apical, atingindo o ápice a 4mm da JCE, e reduziu aos 6mm (p=0,01). No Can, o maior valor foi observado 2mm apical à JCE, e seguindo a mesma tendência, reduziu no ponto de medida a 6mm da JCE (p=0,01).

Nos pacientes com EPA estudados, as coroas clínicas eram curtas, e o espaço para inserção supracrestal reduzido.