Veja o Cronograma de Apresentação Completo


Modalidade:
Área:
Autores:
Palavra-Chave:


Resultado da busca [Siglas PN0001 a PN0236 ]
 226 Resumo encontrados. Mostrando de 1 a 10


PN0001 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação: 08/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Avaliação in vitro da ação antimicrobiana de cinco cimentos endodônticos
Cavalcante JT, Bueno CES, De Martin AS, Fontana CE, Pelegrine RA, Pinheiro SL, Rocha DGP
FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O presente estudo teve o objetivo de avaliar in vitro a eficácia de diferentes cimentos endodônticos, quanto as ações antimicrobianas, frente a um biofilme monocrobiano de Enteroccocus Faecalis (E.A). Os cimentos foram divididos em cinco grupos; Grupo Ah Plus JET(GAHJ), Grupo Endomethasone (GEM), Grupo Bio C Sealer (GBCS), Grupo Sealer Plus (GSP) e Grupo BioRoot RCS (GBRRCS). O teste do método em difusão em ágar foi utilizado. Placas de petri contendo o meio Brain Heart Ifunsion (BHI) ágar foram inoculadas com 0,1 ml de de cultura de E.A(Enteroccoccus Faecalis)testada por meio de swabs estéreis, esfregados por toda a superfície do meio. Em sequência, as placas foram incubadas a 37C por 7 dias em aerobiose. Durante esse período, os diâmetros dos halos de inibição de crescimento bacteriano ao redor dos furos foram mensurados nos períodos de 24h, 48h e 168h (7 dias). O teste Tukey ao nível de 5% foi utilizado. Usando a analise de variância (ANOVA) para os cimentos testados , verificou-se que houve uma diferença significativa entre as médias dos cimentos.O maior efeito inibitório ocorreu com o grupo GEM com diferenças estatisticamente significantes em relação aos outros grupos amostrais após 24, 48 horas e 7 dias.

Concluiu-se que os cimento Endomethasone e AHPlus Jet obtiveram maior efeito antimicrobiano em um período de 7 dias. Os cimentos BioRoot, Bio C sealer e Sealer Plus não apresentaram efeito antimicrobiano no mesmo período estudado.

PN0002 - Painel Aspirante
Área: 2 - Biologia pulpar

Apresentação: 08/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Avaliação da regeneração do complexo dentino-pulpar em dentes de ratos após transplante de células-tronco de dentes decíduos humanos
Santos LRK, Bueno CES, Pelegrine AA, Martinez EF, Stringheta CP, Pelegrine RA
FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O objetivo do presente estudo foi avaliar a capacidade regenerativa do complexo dentino-pulpar em molares de ratos adultos após pulpectomia e transplante de células-tronco da polpa dentária de dentes decíduos humanos. Canais mesiovestibulares dos primeiros molares superiores de 12 ratos foram distribuídos em dois grupos: CT, dentes do lado esquerdo cujos canais receberam transplante de células-tronco veiculadas em tampão fosfato-salino (PBS); PBS, dentes homólogos do lado direito cujos canais receberam apenas PBS. Após pulpectomia e preparo dos canais, os dentes receberam os transplantes. Os animais foram eutanasiados e os espécimes submetidos a avaliação histológica e imunohistoquímica. Os dados foram analisados quanto à presença ou ausência de tecido conjuntivo, células morfologicamente semelhantes a odontoblastos, tecido mineralizado e infiltrado inflamatório. No grupo PBS, a análise histológica revelou a presença de substância amorfa e remanescentes de tecido mineral ao longo do canal e presença abundante de células inflamatórias na região periapical. No grupo CT, observou-se substância amorfa e remanescentes de tecido mineral ao longo do canal, além de células morfologicamente semelhantes a odontoblastos e plugue mineral na região apical do canal. A região periapical deste grupo mostrou leve infiltrado inflamatório, intensa vascularização e neoformação de tecido conjuntivo organizado.

Concluiu-se que, os achados histológicos e imunohistoquímicos indicaram potencial de neoformação tecidual após o procedimento de transplante de células-tronco.

PN0003 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação: 08/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Influência da solução de hipoclorito de sódio na resistência à fadiga cíclica em limas rotatórias endodônticas de memória controlada de NiTi
Mesquita ML, Bueno CES, Stringheta CP, De Martin AS, Pelegrine RA, Rocha DGP, Silveira CFM, Fontana CE
FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

A proposta deste estudo foi avaliar a influência da solução de hipoclorito de sódio (NaOCl) em concentração de 2,5%, em temperatura controlada a 37°C, na resistência à fadiga de instrumentos rotatórios endodônticos de NiTi, TruNatomy® (26.04v) e Prodesing Logic 2® (25.04). Quarenta instrumentos, divididos em 4 grupos (n=10) - imersas em água destilada e solução de NaOCl a 2,5% - foram submetidos a testes de fadiga cíclica em modelo dinâmico em canais metálicos simulados com raio de curvatura de 6mm. Mensurou-se o número de ciclos para fratura com análise pré e pós das superfícies desses instrumentos em microscópio eletrônico por varredura. Os números obtidos foram submetidos à análise estatística comparando os instrumentos em diferentes condições aplicando o teste t-student para dois grupos e, comparando instrumentos diferentes nas mesmas condições utilizando análise de variância (ANOVA) complementado com pós-hoc de Student-Newman-Keuls(SNK) com nível de significância de 5% para todos os testes. Houve diferença estatística em todos os grupos estudados. Prodesign logic 2® obtiveram resultados com maior número de ciclos nas condições em água destilada (12.865,0 + 1.566,5 ciclos) e em solução de NaOCl a 2,5% (9.306,0 + 859,0 ciclos) em relação aos instrumentos TruNatomy®.Na análise de cada instrumento nas diferentes condições ambientais, solução de NaOCl a 2,5% diminuiu o número de ciclos para fratura.

Prodesing Logic 2® apresentaram maior resistência à fadiga cíclica quando em contato com solução de NaOCl a 2,5% em relação aos instrumentos TruNatomy®.

PN0005 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação: 08/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Resistência à fadiga cíclica de instrumentos de NiTi VDW R-Pilot, ProGlider e MKLife Glide Path
Zeni MH, Fontana CE, Pelegrine RA, De Martin AS, Stringheta CP, Rocha DGP, Bueno CES
FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

A despeito de toda tecnologia empregada nos instrumentos atualmente, fraturas ainda podem ocorrer durante o tratamento endodôntico. O objetivo do presente trabalho foi determinar o tempo para a fratura em flexão rotativa dos instrumentos endodônticos comerciais com designações VDW R-Pilot®, ProGlider® e MKLife Glide Path®. Sessenta instrumentos, sendo 20 cada grupo, com comprimento de 25 mm, foram submetidos à rotação no interior de um canal simulado metálico com raio de curvatura de 6 mm. Os instrumentos VDW R-Pilot foram acionados com movimento oscilatório (reciprocante), e os demais com rotação contínua. Os ensaios foram realizados após a lubrificação interna do canal com uso de glicerina. Antes e após os ensaios de fadiga, as amostras foram analisadas no microscópio eletrônico de varredura. Os valores obtidos foram submetidos à análise estatística, os grupos foram comparados por testes paramétricos (Teste ANOVA One-Way com pós teste de Tukey) ou não paramétricos (Teste de Kruskal-Wallis com pós teste de Mann-Whitey) adotando um nível de significância de 5%. Os resultados mostraram que os instrumentos MKLife Glide Path® apresentaram maior resistência à fratura por fadiga (261.255 + 26.656 ciclos). A caracterização da morfologia superficial no microscópio eletrônico de varredura mostrou que os instrumentos possuem acabamento com ranhuras oriundas do processo de fabricação, as quais influenciaram na fratura.

Conclui-se que os instrumentos MKLife Glide Path® foram mais resistentes no teste de fadiga cíclica que os instrumentos VDW R-Pilot® e ProGlider®.

PN0006 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação: 08/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

O uso de um sistema abrasivo-expansivo na otimização da modelagem de canais ovais: análise em micro-CT
Coelho LAS, Piai GG, Alcalde MP, Kato AS, Duarte MAH, Vivan RR
Dentística, Endodontia e Materiais Odont UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO - BAURU
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O objetivo do presente estudo foi comparar a capacidade modelagem do XP-Endo Finisher e Tornado Disinfection Kit após o preparo conservador de canais ovais de incisivos inferiores. 39 dentes pareados em micro-CT de acordo com as semelhanças anatômicas foram instrumentados com ProDesign Logic 2 25.05. Os dentes foram novamente escaneados e divididos aleatoriamente em 3 grupos (n=13): G1= irrigação convencional; G2= Tornado Disinfection Kit; G3= XP-Endo Finisher. Um terceiro escaneamento em micro-CT foi feito, analisando-se volume, superfície intocada e remoção de dentina total e por terços. Os dados foram submetidos aos testes ANOVA e Tuckey (p<0,05). O Tornado Disinfection Kit apresentou maior aumento de volume total e remoção de dentina em comparação ao grupo controle e menor percentagem total de área intocada que os demais grupos (p<0,05). No terço cervical, foram observadas diferenças no volume, área intocada e dentina removida entre o Tornado Disinfection Kit e os demais grupos (p<0,05). No terço médio, o Tornado Disinfection Kit apresentou menor porcentagem de áreas intocadas em relação a irrigação convencional (p<0,05). No terço apical, o XP-Endo Finisher apresentou maior aumento de volume em comparação a irrigação convencional (p<0,05) e o Tornado Disinfection Kit menor porcentagem de áreas intocadas e maior porcentagem de dentina removida em relação a irrigação convencional (p<0,05).

A associação de etapas complementares após o preparo biomecânico permitiu uma melhor modelagem dos canais radiculares ovais com menores dilatações apicais.

(Apoio: CNPq  N° 133268/2020-9)
PN0007 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação: 08/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Prevalência de radix em primeiros e segundos molares inferiores em subpopulação brasileira utilizando tomografia computadorizada
Klauk LSN, De Martin AS, Pelegrine RA, Bueno CES, Rocha DGP, Fontana CE
FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O tratamento endodôntico apresenta um prognóstico favorável, no entanto a anatomia complexa e consequentemente a não detecção de canais, e não instrumentação destes, podem resultar no insucesso do tratamento. Considerando a importância do conhecimento anatômico e suas variações para o êxito na endodontia, o objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de radix em primeiros e segundos molares inferiores em uma população brasileira, utilizando tomografia computadorizada de feixe cônico. Foram avaliados 1316 primeiros e segundos molares inferiores, por um avaliador em 487 TCFC armazenadas no banco de dados de uma clínica de radiologia. Foi utilizado estatística descritiva para apresentação da prevalência, ou não, de radix em diferentes variáveis demográficas. O grau de significância estabelecido para os testes estatísticos foi de 5% (p<0,05). Observou-se que a prevalência de radix em primeiros e segundos molares inferiores em população brasileira foram respectivamente: 2,6% e 1,3%, sendo encontrados (64%) no lado direito e (36%) no lado esquerdo. Radix entomolaris foram encontrados em 95% dos molares inferiores que apresentaram essa variação e 100% dos radix avaliados foram classificados como tipo I de Vertucci. A prevalência de bilateralidade foi de 50% dos radix encontrados. Nesse estudo, não foi observada diferença significativa em radix encontrados em relação ao gênero, já idade média observada foi de 39.7 ± 15 anos.

Conclui-se que há uma baixa prevalência de radix em subpopulação brasileira.

PN0008 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação: 08/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Cinemática Recíproca dos Motores Endodônticos X-Smart Plus, VDW.Silver Reciproc e iRoot: Diferença entre Valores Reais e Definidos
Braambati D, Netto RCM, Coelho MS, Soares AJ, Frozoni M
Endodontia FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O estudo comparou valores reais de 3 motores reciprocantes, com os valores definidos pelos fabricantes. X-Smart Plus (Dentsply Sirona, Ballaigues, Suíça), VDW.Silver Reciproc (VDW GmbH, München, Alemanha) e, iRoot (Bassi Endodontics, Belo Horizonte, Brasil) foram testados em 2 modos: 170° sentido anti-horário (CCW) e 50° sentido horário (CW) a 350 rotações por minuto (RPM), e 150° CCW e 30° CW a 300 RPM. No X-Smart e no VDW, os modos usados foram os preconizados pelo motor, já o iRoot foi ajustado. Um alvo óptico foi acoplado ao motor e os movimentos foram gravados com uma câmera de alta resolução. Foram avaliados ângulo CCW, ângulo CW e velocidade. A análise estatística obedeceu o nível de significância de 5%. A capacidade dos motores replicarem os ângulos indicados pelos fabricantes foi definida como ruim. Quando ajustado a 150°/30° a 300 RPM, o X-Smart forneceu 161,10°/53,90° a 292,14 RPM, o VDW 158,80°/56,80° a 328,54 RPM, e o iRoot 238,6°/94,5° a 310,45 RPM. Quando ajustado a 170°/50° a 350 RPM, o iRoot forneceu 285,60°/130,80° a 322,64 RPM, o X-Smart 156,80°/56,80° a 328,30 RPM e o VDW 160,50°/54,10° a 292,45 RPM. Não houve diferença estatística entre os motores no modo 150°/30° e o iRoot foi o menos confiável no modo 170°/50° quanto ao ângulo CCW, velocidade e ângulo líquido do ciclo (P < 0,05). Nenhum dos motores reproduziu fielmente os movimentos definidos. O motor iRoot teve maior discrepância quando comparado aos demais motores.

Nenhum dos motores reproduziu fielmente os movimentos definidos. O motor iRoot teve maior discrepância quando comparado aos demais motores.

PN0009 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação: 08/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Epidemiologia das injúrias dentárias atendidas no serviço de trauma da fop-unicamp: estudo retrospectivo de 20 anos
Amilcar ALL, Lazzari JM, Pereira AC, Vieira WA, Gomes BPFA, Santos ECA, Vargas Neto J, Soares AJ
Endodontia FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE PIRACICABA
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O objetivo do presente estudo retrospectivo foi avaliar a casuística das injúrias dentárias traumáticas (IDT) em dentes permanentes atendidos na clínica de traumatismos dentários da FOP-UNICAMP, durante um período de 20 anos. Prontuários clínicos de todos os pacientes atendidos durante os anos de 2000 e 2019 foram avaliados e as seguintes informações foram coletadas: sexo, faixa etária, arcada afetada, grupo dental, etiologia, número de dentes acometidos e classificação da IDT aos tecidos dentários e de suporte. Foi realizada a análise descritiva das variáveis e a associação entre as variáveis independentes e o sexo foi analisada por meio do teste de qui-quadrado e regressão logística, com nível de significância de 5%. A amostra incluiu 837 prontuários, totalizando 2357 dentes envolvidos. O sexo masculino foi o mais acometido (65%). A etiologia mais comum foi a queda da própria altura (310/37%). Dentre os traumas mais comuns aos tecidos dentários, estão as fraturas de esmalte e dentina (488/42,7%) e aos tecidos de suporte a avulsão dental (512/26,7%). A análise estatística observou que pacientes do sexo masculino tem maiores chances de apresentarem IDT apenas devido a quedas de bicicleta (OR: 1.57, p<0.05) ou esportes (OR: 2.33, p<0.05) quando comparado ao sexo feminino.

Concluiu-se que os traumas ocorridos em Piracicaba e região são epidemiologicamente semelhantes aos encontrados na literatura e que o sexo masculino está associado a traumas por acidentes de bicicleta por esportes.

PN0010 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação: 08/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Avaliação da capacidade de limpeza após retratamento endodôntico associado a duas técnicas complementares de limpeza: Análise em micro-CT
Seckler IN B, Pelegrine RA, Fontana CE, Pinheiro SL, Stringheta CP, Bueno CES
Endodontia FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O objetivo do estudo foi realizar uma avaliação do material obturador remanescente depois da desobturação dos canais e após o uso de duas técnicas suplementares de limpeza: PUI (Passive Ultrassonic Irrigation) e XP-endo Finisher R (XPR) por meio da micro-CT em canais ovais obturados com dois tipos de cimentos: AH Plus e Bio C sealer.Quarenta pré-molares inferiores foram submetidos a micro-CT para pareá-los de modo que fossem volumetricamente similares. Foram instrumentados com ProTaper Next (instrumentos X1 até X3) e submetidos a micro-CT e obturados com guta-percha e com os cimentos: AH Plus (n=20) e Bio C Sealer (n=20). Os dentes foram reinstrumentados com Reciproc R40 e submetidos novamente a micro-CT. Depois foram subdivididos em 4 grupos(n=10) cada de acordo com a técnica suplementartar empregada: PUI e XPR e realizada nova micro-CT. A análise estatística utilizada foi Kruskal-Wallis e teste de Mann-Whitney U.Em relação ao volume de canais iniciais, volume de massa obturadora logo após a obturação com os cimentos AH Plus e Bio C sealer e após a desobturação com Reciproc não houveram diferença estatisticamente significantes (p˃0.05). Após o uso das técnicas suplementares de limpeza, houve diferença estatisticamente significante no grupo em que se utilizou a XPR obturado com Bio C sealer (p˂0.05). Nos grupos em que se utilizou PUI não houve diferença estatística significante nos grupos obturados com AH Plus e Bio C sealer.

A técnica suplementar XPR é mais efetiva na remoção do material obturador remanescente especialmente quando obturados com cimento Bio C sealer.

PN0011 - Painel Aspirante
Área: 2 - Terapia endodôntica

Apresentação: 08/09 - Horário: 08h00 às 11h30 - Sala: Área dos Painéis

Avaliação da biocompatibilidade e efeito osteogênico de dois cimentos à base de silicato de cálcio comparados a um cimento resinoso
Pitzschk MALR, Bueno CES, Fontana CE, Stringheta CP, Volponi A, Rocha DGP, De Martin AS, Pelegrine RA
FACULDADE DE ODONTOLOGIA SÃO LEOPOLDO MANDIC
Conflito de interesse: Não há conflito de interesse

O objetivo do estudo foi avaliar a citotoxidade, biocompatibilidade e efeito osteogênico dos cimentos obturadores endodônticos à base de silicato de cálcio, EndoSequence BC Hi-Flow (HF) e Bio C Sealer (BioC) em células SAOS-2, comparativamente com o AH Plus. Foram confeccionados discos de 5 mm, os quais, após 48 h, foram esterilizados por luz ultravioleta por 30 min e expostos ao meio de extração. As SAOS-2 foram expostas a eluatos em atmosfera úmida a 5% CO2 (1:1 D0 e 1:5 D1). O grupo controle, células em meio de cultura puro. Para a análise da citotoxicidade, foi utilizado o ensaio do MTT 24h, 48h e 72h. Para bioatividade celular, o ensaio da fosfatase alcalina (ALP) 7 e 14 dias. O ensaio de MTT foi avaliado pelo teste Anova e Tukey; e ao longo do tempo Anova e Sidak. Para análise de ALP, utilizou-se Anova e t-Studant pareado. (α = 5%). Como resultado entre grupos, em D0, nas primeiras 48 h, HF e BioC foram mais citotóxicos que o AH Plus, contudo, em D1, o BioC foi similar ao AH Plus. Nas 72 h, apesar do HF e o BioC em D0 continuarem mais citotóxicos, em D1 eles não diferiram do AH Plus sendo similares quanto à viabilidade. Em D1, o cimento que mais se assemelhou ao controle foi o AH Plus, seguido do Bio C Sealer. Os resultados ALP, diferença apenas em 14 dias. HF teve a menor bioatividade. AH Plus e BioC foram similares entre si e ao controle.

Concluiu-se que a biocompatibilidade dos cimentos à base de silicato de cálcio foi aceitável, tendo os efeitos em relação a viabilidade celular dependentes de alguns fatores, incluindo concentração da diluição e tempo de exposição.