Ainda não tenho inscrição! Clique aqui para Inscrição e Reservas de Cursos e Simpósios
Já tem inscrição? Clique aqui para reserva de Cursos e Simpósios
CURSOS E SIMPÓSIOS LUNCH & LEARNING

Cursos e Simpósios

 
SEGUNDA-FEIRA - 04/09/2017

CURSO INTERNACIONAL: ODONTOGERIATRIA - LIFE COURSE RESEARCH IN ORAL HEALTH: CONTRIBUTIONS, CHALLENGES AND MISUSES

Coordenador: Fernando Hugo - UFRGS
Ministrador: William Murray Thomson - University of Otago

Horário: 08:00 - 11:30h

SIMPÓSIO EDITORES CIENTÍFICOS

Como [e por quê?] otimizar publicações em OJS
Suely de Brito Clemente Soares - Content Mind - ABEC

Fontes de indexação: o que o editor precisa saber para indexar seu periódico
Gildenir Carolino Santos - Unicamp Diretor do Portal de Periódicos da UNICAMP

Orcid: integração com outros ID's
Suely de Brito Clemente Soares - Content Mind - ABEC

Uso de Preprints na publicação científica
Alex Mendonça - SciELO

Horário: 13:30 - 17:00h

CURSOS

Desenvolvimento de pesquisa relevante em materiais dentários
José Mauro Granjeiro - INMETRO
Coordenador - Murilo Baena Lopes - GBMD

Pesquisa clínica em odontologia: cenário atual
Eduardo Bresciani - UNESP
Taciana Marco Ferraz Caneppele - UNESP
Coordenador: Camillo Anauate Netto - GBPD

Horário: 13:30 - 17:00h

CURSO INTERNACIONAL - RESEARCH MEETS MINIMALLY INVASIVE PRACTICE

Coordenador: Marcelo Giannini - FOP-UNICAMP
Ministrador: Alireza Sard - University Washington

Horário: 13:30 - 17:00h


TERÇA-FEIRA - 05/09/2017

CURSO ESTATÍSTICA "APRENDENDO A CALCULAR A AMOSTRA NA PESQUISA ODONTOLÓGICA"

Ministrador: Mauro Henrique de Abreu - UFMG

Observação: O curso está restrito a 50 participantes.
O participante deverá trazer seu notebook. Próximo da reunião será enviado um link, aos participantes, para que possam fazer o download com antecedência.

Valor: R$ 60,00

Horário: 08:00 - 11:30h

SIMPÓSIO DE ENDODONTIA - PESQUISA EM ENDODONTIA: ESTÁGIO ATUAL E PERSPECTIVAS FUTURAS

Coordenador: Marco Antonio Hungaro Duarte - SBENDO

Ministradores:
Mario Tanomaru Filho - FOAR-UNESP
Manoel Damião Sousa Neto - FORP - USP
Carlos Estrela- UFG

Ativadores:
Marco Antonio Hungaro Duarte - FOB-USP
Manoel Lima Machado - FOUSP
Luciano Tavares Angelo Cintra - FOA-UNESP

Moderador: Luciano Natividade Cardoso - UMESP

Horário: 08:00 - 11:30h

SIMPÓSIO: ODONTOLOGIA DIGITAL

“Protocolos clínicos em Odontologia Digital: aplicabilidade e precisão”

“Impacto da Odontologia Digital na clínica pela perspectiva do clínico e do paciente: Respostas clínicas baseadas em evidências científicas”

“Odontologia digital: estado da arte e perspectivas futuras”

Coordenador: Altair A. Del Bel Cury - FOP/UNICAMP

Ativador: Guilherme de Siqueira Ferreira Anzaloni Saavedra - ICT/UNESP

Ministradores:
Dario Adolfi
Oswaldo Scopin
Nelson Silva



Horário: 13:30 - 17:00h

SYMPOSIUM: SALIVA FOR THERAPEUTIC AND DIAGNOSTIC - HOW CAN WE IMPROVE HEALTH CARE?

Moderator/activator: Maria Aparecida A. Moreira Machado - University of São Paulo

"Salivary Proteomics: Addressing the challenge of global diseases." - Walter Siqueira - The University of Western Ontario, Canada

"Salivaomics, Saliva Diagnostics." - David Wong - The University of California, Los Angeles - USA

"The Diagnostic and Therapeutic Potential of Bacterial Glycan Recognition in the Salivary Proteome." - Stefan Ruhl - University at Buffalo, The State University of New York, USA

Horário: 08:00 - 11:30h

III SIMPÓSIO DE LASERS EM ODONTOLOGIA

Coordenador: Carlos de Paula Eduardo - FOUSP
Ministradores:
Denise Maria Zezell -IPEN - Física dos Lasers e interação com os tecidos biológicos
Antonio Luiz Barbosa Pinheiro - UFBA- Fototerapia no Reparo Ósseo
Jávier Higuera Fontelo/Argentina- Lasers em Odontologia: Clínica e Biologia com evidência científica
Letícia Helena Theodoro - FOA-UNESP-Evidências científicas do uso da terapia fotodinâmica em periodontia.
Ana Cecilia Corrêa Aranha - FOUSP - Pesquisa e Clinica - hipersensibilidade dentinária cervical com lasers de baixa e alta potência

Ativador: Sergio Eduardo de Paiva Gonçalves - UNESP - SJC

Horário: 13:30 - 17:00h

SIMPÓSIO: CONSTRUINDO EVIDÊNCIAS NA ODONTOPEDIATRIA

Coordenador: José Carlos Petorossi Imparato - ABO - Odontopediatria
Daniela Prócida Raggio - ABO


Ministradores:
Carlos Alberto Feldens - ULBRA - Estudo de Intervenção: aspectos metodológicos e tradução para a prática clínica
Saul Martins Paiva - UFMG - Construção e validação de questionários para uso como instrumento de pesquisa.

Horário: 13:30 - 17:00h


QUARTA-FEIRA - 06/09/2017

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL - ENDODONTIA - PERSPECTIVES OF ENDODONTIC RESEARCH

Coordenador: Carlos Estrela - UFG
Ministrador: Ramachandran Nair - University of Zurich

Horário: 08:00 - 11:30h

DA IDEIA AO PRODUTO FINAL NA VISÃO DA INDÚSTRIA: UMA ABORDAGEM INSTITUCIONAL
Clique aqui para mais informações

Ministradores:

Friedrich Mittelstädt - Diretor da FGM
Bruno Alves Paim - Pesquisador da FGM


Patrocínio: FGM

Horário: 08:00 - 11:30h

SIMPÓSIO DE BIOMECÂNICA SBPQO 2017

Coordenação: Carlos José Soares
Ministradores:
Marco Aurélio Carvalho - UFG - Biomecânica da fadiga em dentes tratados endodonticamente
Paulo Cesar - USP - Biomecânica da Fratura
Paulo Vinícius Soares - UFU - Biomecânica das Lesões Cervicais Não Cariosas
Carlos José Soares - UFU - Biomecânica da Contração de Polimerização

Horário: 13:30 - 17:00h

SIMPÓSIO: BIOBANCO E BANCO DE DENTES HUMANOS PARA ENSINO E PESQUISA EM ODONTOLOGIA

Ministradores:
José Carlos Petorossi Imparato- FOUSP
Sergio Brossi Botta - UNINOVE

Horário: 13:30 - 17:00h

Lunch & Learning

 
SEGUNDA-FEIRA - 04/09/2017

LL01 - ESTUDOS DE INTERVENÇÃO: COMO PLANEJAR, EXECUTAR E REPORTAR OS RESULTADOS

Ministrador: Carlos Alberto Feldens - ULBRA
Qual o tratamento mais efetivo para a doença X: A ou B? A razão maior para a investigação científica é a definição de intervenções capazes de prevenir, reduzir ou curar enfermidades em nível individual ou coletivo. O delineamento que melhor responde à pergunta "Qual a melhor estratégia de prevenção" ou "Qual o melhor tratamento" para a doença em questão é o Ensaio Clínico Randomizado (ECR). Esta apresentação pretende discutir o planejamento, a execução e como reportar os resultados de um ECR. Inicialmente serão abordados os fundamentos dos ECR, enfatizando características, vantagens, limitações, tipos de ECR, o problema do tamanho amostral e aspectos éticos envolvidos. A seguir serão discutidas as etapas da execução como a seleção de participantes, medição de variáveis basais, randomização, aplicação da intervenção, acompanhamento de participantes, medição dos desfechos, descrição e interpretação dos achados. Por fim, serão abordadas questões essenciais na redação de um artigo reportando os resultados de um ECR. Desta forma, esta apresentação pretende incentivar o planejamento de ECR de boa qualidade metodológica que contribuam com a saúde de pacientes e da comunidade, assim como propiciar ferramentas para a análise crítica de estudos de intervenção publicados.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL02 - COMPLIANCE DO PACIENTE COMO POSSÍVEL PREDITOR DE DOENÇAS PERI-IMPLANTARES.

Ministrador: Jamil Awad Shibli - UNG
Nos últimos anos, as doenças peri-implantares têm assumido importante papel na taxa de prevalência das complicações biológicas, ocorrendo, em alguns casos, a perda dos implantes. Fatores de risco como fumo, diabetes e histórico de doença periodontal têm sido apontados como preditores das peri-implantites enquanto o nível doe compliance do paciente é pouco ou quase nunca avaliado. A presente sessão discutirá a importância do compliance assim como dos métodos de higienização das restaurações implantossuportadas e as manobras clínicas durante o retorno destes pacientes. Dados epidemiológicos e incidências das doenças peri-implantares relacionados à estes fatores também serão abordados.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL03 - OS ERROS MAIS COMUNS DO TRATAMENTO ENDODÔNTICO.

Ministrador: Carlos Estrela - UFG
Erros de procedimentos operatórios devem ser bem analisados e evitados em função de influenciar negativamente o prognóstico do tratamento endodôntico. Tratamento do canal radicular bem sucedido previne a perda do dente, evita dor pulpar e lesão periapical. Uma categorização dos erros mais comuns e os fatores clínicos associados ao tratamento do canal radicular permitirá a adoção de um protocolo terapêutico mais promissor. Neste intuito, serão abordados os erros mais comuns e os fatores clínicos dentro da seguinte sequência operatória: planejamento do tratamento endodôntico, diagnóstico da doença pulpar e periapical, anestesia, preparo do acesso cavitário, isolamento do campo operatório, preparo do canal radicular, obturação e retratamento do canal radicular, restauração do dente tratado endodonticamente, dor pós-tratamento do canal radicular, e acompanhamento do dente tratado endodonticamente. O profissional deve estar consciente de que em cada fase operatória um erro pode ter implicação no prognóstico, e ser fator de risco ao fracasso. O conhecimento dos prováveis erros de procedimentos operatórios e suas consequências é essencial para evitar futuros problemas com a saúde do dente.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL04 - ALINHADORES ORTODÔNTICOS E AS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS.

Ministradora: Luciane de Menezes - PUC/RS
A busca de tratamento ortodôntico por pacientes adultos têm aumentado nos últimos anos. Diante das exigências por soluções mais confortáveis e estéticas em relação aos bráquetes, os alinhadores ortodônticos tem se tornado uma atraente alternativa. A técnica teve seus primórdios nos anos 40, quando dispositivos eram confeccionados com o objetivo de produzir pequenos movimentos dentários para refinamento nos estágios finais do tratamento ortodôntico. Porém, estes processos demandavam maior tempo clínico e laboratorial. O advento e desenvolvimento tecnológico dos processos digitais, observados a partir dos anos 2000, trouxeram maior praticidade em relação aos sistemas prévios de alinhadores ortodônticos, permitindo múltiplos setups ortodônticos. Muitos estudos têm demonstrado a eficácia dos alinhadores ortodônticos. Modificações, aprimoramentos biomecânicos e acessórios associados aos alinhadores como a colagem de attachments, elásticos intermaxilares, alicates conformadores de bolhas, ancoragem esquelética, entre outros, têm sido desenvolvidos para auxiliar e otimizar os movimentos dentários. No entanto, devido a limitações metodológicas, heterogeneidade dos estudos e risco elevado de viés, os resultados devem ser interpretados com cautela. O objetivo desta atividade será de revisar aspectos baseados em evidências científicas sobre a movimentação dentária com alinhadores ortodônticos e abordar atualidades da técnica disponíveis na literatura.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL05 - EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS SOBRE O USO DE DIAMINO FLUORETO DE PRATA PARA O CONTROLE DA CÁRIE DENTÁRIA.

Ministradora: Branca Heloisa Oliveira - UERJ
O uso medicinal da prata ocorre, pelo menos, desde 1.000 AC e compostos contendo prata são muito usados na prevenção e tratamento de infecções. O clássico livro "Microrganismos da boca humana", publicado por Miller em 1890, mencionava o uso da prata na "profilaxia" da cárie e, em 1960, um composto associando prata e flúor foi formulado e aprovado no Japão para o tratamento da doença: o diaminofluoreto de prata (DFP). Nas últimas décadas, o DFP tem sido usado na prevenção e paralisação de lesões de cárie em diversos países como Japão, China, Austrália, México e Brasil. Uma revisão sistemática sobre a sua eficácia publicada em 2009 conseguiu reunir apenas 2 ensaios clínicos controlados (ECC). Entretanto, atualmente, a literatura científica registra pelo menos 13 ECCs testando o DFP no controle da cárie em crianças e adultos e há diversos estudos clínicos estão em andamento. O objetivo desta sessão "Lunch & Learning" é apresentar e discutir as melhores evidências científicas disponíveis sobre o uso do DFP no controle da cárie e explorar as oportunidades de pesquisa sobre o tema.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL06 - REFLEXÕES SOBRE O PASSADO, O PRESENTE E O FUTURO DA TERAPIA PERIODONTAL.

Ministrador: Marcio Zaffalon Casati - FOP/UNICAMP
Progressos recentes nos estudos científicos publicados na área de periodontia têm nos auxiliado a compreender melhor a etiopatogenia e tratamento das doenças periodontais. Estes novos conhecimentos não necessariamente descartam os fundamentos obtidos previamente, mas auxiliam na resolução e/ou compreensão das questões que permaneceram sem respostas. O objetivo desta sessão será apresentar o momento atual das diferentes abordagens terapêuticas das doenças periodontais, fundamentando-se nos conceitos obtidos no passado e com visão para as tendências futuras de tratamento. Serão discutidos os estudos realizados por nosso grupo de pesquisa com diferentes abordagens terapêuticas periodontais. Diferentes protocolos de tratamento mecânico não cirúrgico, terapia antimicrobiana local e sistêmica como coadjuvante a terapia mecânica, procedimentos minimamente invasivos associados ou não a técnicas regenerativas periodontais e imunomodulação do hospedeiro.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL07 - FORÇA DE ATRITO EM BRÁQUETES ORTODÔNTICOS.

Ministrador: Leandro Silva Marques - UFVJM
Pesquisadores e ortodontistas clínicos devem ser cautelosos ao interpretarem os resultados de estudos laboratoriais sobre atrito. A maior parte das evidências disponíveis são inconsistentes, originadas de estudos com limitações estruturais e metodológicas. Além disso, diversos fatores influenciam a resistência ao atrito: os materiais do fio e do bráquete, as condições da superfície dos fios e do encaixe do bráquete, a seção do fio, o torque na interface fio-bráquete, o tipo e a força da ligadura, a distância inter-bráquete, a saliva e as funções bucais. Assim, esta atividade objetiva discutir criticamente as principais evidências científicas sobre atrito em ortodontia. Adicionalmente, apresentar um novo modelo de bráquete, como alternativa para diminuir a força de atrito associada a movimentação dentária durante o tratamento ortodôntico.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL08 - PERI-IMPLANTITE: ETIOLOGIA, DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO. ESTÁGIO ATUAL.

Ministrador: Elcio Marcantonio Junior - FOAR/UNESP
Hoje já não há dúvidas quanto ao sucesso das reabilitações implantossuportadas. Não obstante este sucesso, amplamente reportado na literatura, complicações e falhas biológicas e/ou mecânicas podem ocorrer. A periimplantite é considerada uma complicação biológica, causada pela resposta tecidual ao biofilme e seus produtos. Embora seja um problema reportado há muito tempo, recentemente tem sido mais enfatizada na literatura e preocupado os profissionais. Como existe uma falta de consenso de qual Profundidade de Sondagem e de perda óssea são determinantes, os resultado de prevalência são os mais diversos, com variações de 4,7% a 43% ao nível do implante, e de 8,9% para =56% a nível paciente.. De qualquer forma não há como negar seu impacto na saúde bucal e geral. Enquanto o fator causal é acúmulo do biofilme, diversos fatores coadjuvantes ou predisponentes são relatados, tais como má higiene bucal, tabagismo, iatrogenia, próteses, diabetes, doença periodontal, presença de mucosa queratinizada, e falta de terapia de manutenção. Não obstante haja uma quantidade considerável de trabalhos abordando o tema das periimplantites, ainda há uma grande lacuna no conhecimento a respeito de vários aspectos, tais como fatores coadjuvantes, métodos e eficácia de tratamento, influência dos sistemas de implantes e próteses, efeito e impacto a longo prazo, dentre outros.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL10 - SELAMENTO DE LESÕES DE CÁRIE. NOVAS PERSPECTIVAS.

Ministrador: José Carlos Pettorossi Imparato - FOUSP
O uso de selantes inicialmente foi proposto para ser utilizado na prevenção da cárie! A evolução tecnológica permitiu o desenvolvimento desse material facilitando seu uso. O desenvolvimento científico mostra atualmente uma possibilidade de indicação sobre lesões de cárie cavitadas ou não. Pretendemos durante nossa conversa apresentar esse conceito e as evidências atuais!

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00


TERÇA-FEIRA - 05/09/2017

LL11 - ENSAIOS CLÍNICOS RANDOMIZADOS.

Ministrador: Cassiano Kuchenbecker Rösing - UFRGS
Os ensaios clínicos randomizados e a união de seus resultados em revisões sistemáticas da literatura são o topo da pirâmide de geração de evidência. Entretanto, muitos ensaios realizados apresentam limitações importantes, que diminuem sua qualidade. O objetivo desta atividade é discutir aspectos relevantes para o planejamento, execução, análise e interpretação de resultados de ensaios clínicos randomizados, incluindo aspectos sobre aspectos éticos para sua realização.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL12 - MÁ-OCLUSÃO E DTM: APÓS CEM ANOS DE HISTÓRIA, AINDA RESTA ALGUMA DÚVIDA?

Ministrador: Paulo Cesar Conti - FOB/USP
Desde de que Prentiss, em 1918, publicou o primeiro artigo relacionando a má-oclusão e as Disfunções Temporomandibulares (DTMs), a ciência e a prática odontológica discutem os potenciais efeitos ( ou não...) das má-oclusões sobre os músculos da mastigação e das Articulações Temporomandibulares (ATMs). Sabidamente de etiologia multifatorial, as DTMs historicamente foram vistas como processos mecânicos pela odontologia, o que invariavelmente levou a propostas de terapias oclusais, como forma de "tratamento definitivo".
Este conhecimento, no entanto, era gerado por meio de estudos transversais, onde somente associação entre variáveis é estudada. Atualmente o conhecimento de processos de alterações neuronais centrais, associados a achados de modificações locais nas estruturas mastigatórias enfraqueceram este conceito.
Desde que Bradford Hill publicou seu artigo intitulado "O Ambiente e a Doença: Associação ou Causação?", há mais de 50 anos, no entanto, a ciência médica inaugurou uma nova maneira de olhar as relações de causalidade nas áreas da saúde.
Assim, baseado nos critérios causais de Hill, será discutida a evolução dos conceitos desta incômoda relação que ainda hoje suscita acaloradas discussões em nossa área.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL13 - TRAUMATISMO NA DENTIÇÃO DECÍDUA: DESMISTIFICANDO AS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS E OS PROTOCOLOS CLÍNICOS

Ministrador: Paulo Floriani Kramer - ULBRA
Lesões dentárias traumáticas representam um problema de saúde pública e um crescente desafio para a classe odontológica, uma vez que apresentam alta prevalência e ampla repercussão na qualidade de vida de pré-escolares e de seus familiares. Além disso, possuem uma rede complexa de causalidade e poucos fatores de risco têm sido consistentemente confirmados. A dentição decídua apresenta problemas singulares de diagnóstico e tratamento de lesões traumáticas, a saber: a proximidade com o germe do dente permanente, o ciclo biológico do dente decíduo e a capacidade de cooperação da criança. Além disso, a interação de vários tecidos determina padrões complexos e variados de cicatrização. Assim, o reconhecimento das alterações e respostas pós-trauma contribui para que o profissional estabeleça a melhor forma de tratá-las e saiba prever e lidar com possíveis complicações e seqüelas, tanto nos dentes decíduos quanto nos sucessores permanentes.As evidências científicas disponíveis para o tratamento das lesões dentárias traumáticas são escassas e a maioria baseada em protocolos desenvolvidos para dentes permanentes. Por outro lado, o Brasil tem se destacado na publicação de pesquisa científica nesta área em periódicos internacionais de impacto. A temporalidade dos dentes decíduos não pode ser traduzida na realização de tratamentos precários e abordagens simplistas em que princípios biológicos não são considerados ou são negligenciados. A busca, a identificação e a compreensão do conhecimento científico disponível constituem-se, desta forma, em ferramentas essenciais para a prática clínica.O objetivo desta sessão é apresentar e discutir as melhores evidências científicas envolvendo prevalência, distribuição e fatores associados à lesões traumáticas na dentição decídua e, simultaneamente, analisar criticamente a performance dos protocolos clínicos contemporâneos.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL14 - PERIODONTITE COMO FATOR DE RISCO PARA CONDIÇÕES SISTÊMICAS - ABORDAGEM CLÍNICA

Ministrador: Rodrigo Rêgo - UFC
Existem vários estudos demonstrando o papel da periodontite como fator de risco para diversas condições sistêmicas. O objetivo será realizar uma abordagem baseada nas mais recentes evidências de estudos clínicos e revisões sistemáticas com metanálise sobre a relação entre periodontite e doenças cardiovasculares, diabetes e complicações na gravidez (parto prematuro e nascimento de crianças com baixo peso). Outras possíveis associações com infecções pulmonares, doença renal crônica e artrite reumatoide serão também discutidas.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL15 - ANÁLISE BIVARIADA: TESTES PARAMÉTRICOS E NÃO-PARAMÉTRICOS

Ministrador: Lucas Guimarães Abreu - UFMG
A análise estatística bivariada é usada com grande frequência em pesquisa odontológica. Tal estratégia permite o pesquisador estabelecer a relação entre duas variáveis, podendo ser útil nos testes simples de hipóteses de associação. Como um primeiro passo para a realização de uma análise bivariada, o pesquisador deve investigar, através de um teste de normalidade, se a variável quantitativa possui distribuição normal ou não-normal para, em seguida, escolher um teste paramétrico ou não-paramétrico que seja compatível com o desenho de estudo e com o que se pretende avaliar. Neste Lunch& Learning serão apresentados conceitos básicos de estatística bivariada, além de serem apresentados os diferentes testes paramétricos e os seus correspondentes não-paramétricos para a investigação da relação entre duas variáveis.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL16 - AVALIAÇÕES LABORATORIAIS E COMPORTAMENTO CLÍNICO DE RESINAS DO TIPO "BULK-FILL"

Ministrador: Marcelo Giannini e Bruna Marin Fronza - FOP/UNICAMP
As resinas do tipo "bulk-fill" tendem a modificar a técnica restauradora do cirurgião dentista, entretanto, esses materiais são confiáveis? Esta atividade pretende mostrar o comportamento clínico desses materiais restauradores e várias pesquisas comparando as técnicas tradicionais (incremental) e a de incremento único. Além de restaurações diretas, quais seriam as outras indicações clínicas das resinas do tipo "bulk-fill" segundo as avaliações laboratoriais?

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL17 - "OS DESAFIOS DA REDAÇÃO CIENTÍFICA EM ODONTOLOGIA"

Ministrador: Rafael Ratto de Moraes - UFPEL
A redação científica faz parte do cotidiano do pesquisador. Reportar achados à comunidade envolve utilizar linguagem técnica e vernáculo correto para comunicação efetiva com os leitores. Esta atividade tem a finalidade de abordar os desafios envolvidos na redação de artigos em Odontologia e aspectos a serem considerados na escrita científica, objetivando facilitar a comunicação dos resultados de pesquisa.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL18 - DESAFIOS ATUAIS DO PREPARO QUÍMICO-MECÂNICO DOS CANAIS RADICULARES.

Ministrador: Giulio Gavini - FOUSP
Os sistemas automatizados de NiTi estão amplamente incorporados a prática endodôntica, facilitando e otimizando a fase de preparo químico-mecânico. Ao longo do tempo, os sistemas de NiTi foram sendo aperfeiçoados, ocorrendo uma redução no número de instrumentos, bem como melhorias no NiTi. O ganho de tempo é expressivo, porém as dificuldades relacionadas a complexidade anatômica do sistema de canais radiculares e descontaminação e limpeza persistem. Como conseguir uma adequada modelagem e sanificação do canal radicular sem enfraquecer a estrutura dental constitui?

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL19 - DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DE NECROSES ÓSSEAS DOS MAXILARES ASSOCIADAS ÀS DROGAS ANTI-REABSORTIVAS

Ministrador: Fabricio Bitu - UFC/UNICHRISTUS
Atualmente, o diagnóstico e o planejamento terapêutico de pacientes com necrose dos maxilares podem representar grandes desafios clínicos. Novas drogas anti-reabsortivas, além dos clássicos bisfosfonatos, surgem no cenário odontológico e devem ser reconhecidas pelo cirurgião-dentista, independente de área ou especialidade. Como prevenir essas necroses? Como diagnosticá-las precocemente e como tratá-las podem ser pontos importantes do universo do clínico geral em odontologia. Nossa atividade tem como objetivo debater sobre os principais focos relacionados às drogas anti-reabsortivas e trazer conceitos atualizados sobre diagnóstico e terapêutica dessas necroses ósseas dos maxilares.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL20 - HIPOMINERALIZAÇÃO MOLAR-INCISIVO: O QUE JÁ SABEMOS E O QUE AINDA PRECISAMOS SABER

Ministradora: Soraya Leal - UNB
A Hipomineralização molar incisivo (HMI) é um defeito de desenvolvimento do esmalte que se manifesta clinicamente por meio de opacidades demarcadas nos primeiros molares permanentes, podendo ser observadas também nos incisivos. Por ter sido descrita pela primeira vez na literatura apenas em 2001, muito ainda precisa ser investigado a respeito da HMI. Até a presente data, existem dados de prevalência em várias regiões do mundo, porém, críticas quanto à falta de padronização na forma de coleta dos dados, principalmente no que se refere ao critério de registro da HMI, faz com que esses dados sejam interpretados com cautela. Quanto à sua etiologia, estudos longitudinais são necessários para que se possa confirmar uma relação causal entre doenças e o uso de antibióticos nos três primeiros anos de vida da criança, fatores que têm sido sistematicamente associados à HMI por meio de estudos transversais. Faz-se necessário, também, aprofundar os estudos referentes ao papel da genética na ocorrência da HMI. Por fim, protocolos para o manejo clínico da HMI precisam ser investigados, tanto no aspecto preventivo (evitar a quebra pós-eruptiva do esmalte), quanto à técnica e materiais restauradores mais apropriados a serem empregados quando a quebra pós-eruptiva já tiver ocorrido.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00


QUARTA-FEIRA - 06/09/2017

LL21 - ALIMENTAÇÃO E SAÚDE BUCAL NA INFÂNCIA.

Ministrador: Fabian Calixto Fraiz - UFPR
Um aumento quantitativo nas pesquisas envolvendo alimentação e saúde bucal na infância pode ser observado nas últimas décadas. No entanto, uma abordagem fragmentada e a pouca familiaridade da odontologia com as linguagens e conceitos utilizados por outras áreas pode dificultar o avanço nessa temática. Além disso, deve se considerar que a alimentação apresenta dimensões sociais, culturais e econômicas que certamente deveriam ser considerados na escolha dos métodos de avaliação das práticas alimentares. Opções metodológicas não adaptadas ao contexto que se propõe a estudar podem induzir a vieses e produzir paradigmas equivocados. Essa atividade tem por objetivo principal discutir as dificuldades encontradas em pesquisas que envolvam a relação entre saúde bucal e alimentação na infância, desde a formulação de hipóteses adequadas a especificidade biológica e sócio cultural das crianças até a interpretação dos resultados.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL22 - MANEJO DOS EFEITOS COLATERAIS ORAIS DO TRATAMENTO ONCOLÓGICO

Ministrador: Fábio de Abreu Alves - FOUSP
As complicações orais decorrentes do tratamento oncológico geram debilitação do paciente, podendo provocar alteração do seu tratamento oncológico, até mesmo a interrupção. Cuidados odontológicos preventivos e curativos aplicados aos pacientes submetidos à terapia oncológica podem além de otimizar seu tratamento, garantir qualidade de vida no trans e pós-tratamento. O estabelecimento de boa higiene oral associada a cuidados orais específicos pode ajudar na manutenção da terapia oncológica programada. O suporte Odontológico deve ser instituído, sempre que possível, antes do tratamento Oncológico, e deve ser mantido até o seu término, seguido de suporte pós-tratamento. Um protocolo de cuidados odontológico pré, trans e pós-tratamento oncológico se faz importante à medida que se pode reduzir ou até mesmo prevenir a freqüência e a severidade das complicações orais decorrentes do tratamento oncológico. Nesta atividade serão apresentadas e discutidas as principais terapias para o manejo dos efeitos colaterais do tratamento oncológico, como mucosite, xerostomia, osteonecroses, dentre outros.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL23 - ANÁLISE DE CLUSTER: É POSSÍVEL AGRUPAR INDIVÍDUOS PELAS SEMELHANÇAS?

Ministrador: Cristiane Baccin Bendo - UFMG
A análise de cluster (agrupamentos) é uma estratégia estatística que permite o agrupamento de indivíduos (ou objetos) de acordo com características comuns entre eles. Este agrupamento é realizado com base nas similaridades e diferenças desses indivíduos em relação às variáveis previamente selecionadas. A análise de cluster tem a vantagem de agrupar os indivíduos sem a necessidade de conhecimentos a priori sobre a composição dos grupos. Existem três métodos de análise de cluster (hierárquico, two-step, k-means). A escolha do método depende do número amostral e dos tipos de variáveis (quantitativas ou categóricas). A análise de cluster apresenta boa aplicabilidade em estudos com questionários, nos quais é necessária a formação de grupos baseado no padrão de respostas aos itens. Entretanto, seu uso não se limita a questionários, podendo também ser utilizado com outros tipos de variáveis e metodologias. Nesse Lunch& Learning serão abordados os conceitos básicos da análise de cluster, bem como serão apresentados os três métodos de agrupamento e sua aplicação de acordo com os tipos de variáveis e tamanhos de amostra. Também serão discutidas noções básicas para a realização e interpretação das análises.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL24 - AVALIAÇÃO DA QUALIDADE ÓSSEA PERIODONTAL E PERI-IMPLANTAR: ESTADO ATUAL

Ministrador: Claudio Costa - FOUSP
As pesquisas relacionadas com a qualidade do tecido ósseo tem sido cada vez mais utilizadas nos procedimentos voltados ao planejamento cirúrgico. Assim serão abordados temas como: 1.Estimativa da qualidade óssea pelas radiografias panorâmicas (índices radiomorfométricos) e tomografias computadorizadas de feixe cônico (perfil de qualidade óssea); 2.Correlação da densitometria óssea, micro tomografia computadorizada e histomorfometria na avaliação do tecido ósseo dos sítios implantares; 3.Correlação do torque máximo de inserção com a espessura cortical do rebordo ósseo e 4.Correlação entre quociente de estabilidade (ISQ), análise de frequência de ressonância (RFA) e torque de inserção de implantes. Diante de tais informações o pesquisador será capaz de direcionar seu projeto baseado em experimentos consolidados.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL25 - VALIDAÇÃO DE QUESTIONÁRIOS PARA PESQUISA: ENFOQUE PARA QUALIDADE DE VIDA

Ministrador: Saul Martins Paiva - UFMG
As últimas décadas têm sido marcadas por um crescimento exponencial no número de pesquisas científicas no campo da odontologia. Tais pesquisas são comumente desenvolvidas a partir da coleta sistemática de dados obtidos por meio de instrumentos de pesquisa, tais como questionários, formulários ou entrevistas. Os questionários são ferramentas padronizadas compostas por um conjunto de questões que permitem quantificar informações subjetivas. Sua utilização permite uma maior organização na coleta de dados, sendo um dos métodos mais utilizados em estudos epidemiológicos, principalmente em função de sua praticidade de uso em grandes amostras. Quando bem elaborados e avaliados, permitem reunir informações confiáveis e válidas acerca do constructo de interesse da pesquisa. Outras vantagens da utilização destes instrumentos incluem o auxílio na identificação de indivíduos que necessitem de tratamento, complementando o diagnóstico clínico e a avaliação das características das doenças. A maioria destes instrumentos foi desenvolvida na língua inglesa. Portanto, caso um pesquisador tenha interesse em utilizar alguma destas ferramentas para a avaliação de indivíduos, cujo o idioma não é o inglês, terá que validar o instrumento original para a cultura e idioma da população alvo. Grande parte dos estudos sobre os problemas bucais não considera os aspectos psicossociais relacionados com a doença. A maioria dos estudos foca nos aspectos biológicos e socioeconômicos relacionados à doença, na avaliação de testes-diagnóstico, nos levantamentos de prevalência, nos fatores de risco e nas formas de tratamento e prevenção dos agravos em saúde. No entanto, a avaliação do impacto da qualidade de vida sobre os indivíduos é importante para subsidiar a elaboração de políticas públicas e diretrizes para a reorientação dos serviços de saúde.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL26 - ANÁLISES DE REGRESSÃO DE MULTINÍVEL: BASES CONCEITUAIS E APLICABILIDADE NA PESQUISA ODONTOLÓGICA

Ministrador: Fausto Mendes - FOUSP
As análises de regressão de multinível são análises que integram fatores individuais e contextuais na investigação da associação de variáveis de exposição com as doenças (desfechos). Ela trabalha considerando diferentes níveis de agrupamento (cluster) e procura explicar como as variáveis de exposição individuais e contextuais interagem para afetar a saúde das pessoas. Esse tipo de análise foi originalmente desenvolvida e possui bastante aplicabilidade em estudos epidemiológicos que avaliam a associação de fatores individuais - características ou hábitos relacionados à cada indivíduo com o risco de ter determinada doença - e também de fatores contextuais - por exemplo, características do bairro ou da cidade que o indivíduo mora - na ocorrência dessa determinada doença. No entanto, o fato de que cada indivíduo possui vários dentes na cavidade bucal, ou seja, os dentes estão agrupados nos indivíduos, demonstra que a aplicabilidade desse tipo de análise na odontologia seja imensurável. Dessa forma, o objetivo da atividade é apresentar os conceitos básicos das análises de multinível, apresentar formas como esse grupo de análises pode ser utilizado em vários campos da odontologia e dar algumas noções básicas aos participantes de interpretação e de como executar essas análises. Espera-se que a atividade sirva como introdução às análises de regressão de multinível e que desperte o interesse dos participantes para buscarem maior conhecimento teórico e prático para que possam utilizar e executar esse tipo de análise nas suas pesquisas futuras.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL27 - CÁLCULO DE TAMANHO DE AMOSTRA EM ENSAIOS CLÍNICOS ALEATÓRIOS

Ministrador: Claudio Mendes Pannuti - FOUSP
- Delineamento de Ensaios Clínicos Randomizados
- Tipos de variáveis de desfecho em Ensaios Clínicos
- Cálculo do tamanho da amostra

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL28 - NOVAS FRONTEIRAS EM CIRURGIAS MUCOGENGIVAIS PARA RECOBRIMENTO RADICULAR.

Ministrador: Mauro Pedrine Santamaria - ICT-UNESP
Problemas mucogengivais como os defeitos de recessão gengival são altamente prevalente, podendo atingir até 100% de diferentes populações. Além disso, o defeitos em tecido mole ao redor de implantes também são uma realidade. O entendimento de novas técnicas e tecnologias é fundamental para maximizar os resultados de tratamentos desses defeitos.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

LL29 - PESQUISAS EM SAÚDE BUCAL COM BANCOS DE DADOS PÚBLICOS: POSSIBILIDADES E FONTES DE INFORMAÇÕES

Ministrador: Fernando Neves Hugo - UFRGS
Neste lunch and learn serão abordados os principais bancos de dados públicos brasileiros e internacionais que estão disponíveis para realização de estudos na área de epidemiologia bucal. Serão apresentados os estudos, suas características metodológicas, principais variáveis de saúde bucal e exemplos práticos de análises e estudos realizados.

Horário: 11:45 - 13:00h
Valor: 95,00

Ainda não tenho inscrição! Clique aqui para Inscrição e Reservas de Cursos e Simpósios
Já tem inscrição? Clique aqui para reserva de Cursos e Simpósios

34ª Reunião da SBPqO
03 a 06 de Setembro de 2017
Expo D. Pedro Campinas

Av. Lineu Prestes, 2227 - Cid. Universítária - São Paulo - SP - CEP: 05508-000 - Tel./Fax: (11) 3091-7855 - sbpqo@sbpqo.org.br - Skype: sbpqo.secretaria2